Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Você repórter: leitor reclama de bairro sem asfalto em Três Corações

maio 23rd, 2011 · 9 Comentários

O leitor Júlio César envia reclamação sobre problemas no bairro onde ele mora em Três Corações: “Moro na Vila Fernão Dias e é um dos unicos bairros tricordianos que não tem asfalto e ninguem faz nada pra melhorar isso aqui pra gente, tem muito trânsito aqui, de ônibus, caminhões, carros e motos, e nada é feito para melhora dessas vias, como cidadãos dignos e trabalhadores deveríamos ter mais um pouco de conforto no nosso bairro tambem… Obrigado pelo Espaço Madeira! Abraço!”

O Assessor de Gabinete da Prefeitura de Três Corações, Carlos Augusto, informou que está sendo feita recuperação na pavimentação asfáltica na cidade. Reconhece a reclamação dos moradores e afirma que o bairro está incluído para melhoria. Não foi divulgado quando o bairro será atendido.

Tags: Você repórter

9 Respostas Até Agora ↓

  • 1 cassiano // out 27, 2011 at 8:31 PM

    é uma pena que tres coracoes tem um potencial enorme para crescer, mais infelismente a política da cidade é uma mxxxxx. enquanto isso a cidade só vai ficando a deus dará. por causa dos eleitores tricordianos burros. bem feito seus zé mané!

  • 2 cassiano // out 27, 2011 at 8:26 PM

    a politica de tres coracoes tá falida. mais os tricordiano na maioria são burros ;;;; bem feito

  • 3 neneco // maio 24, 2011 at 9:56 PM

    MADEIRA, NA RUA JOAQUIM FERREIRA,FRENTE O N:460 TEM UMA BURATERA (BURACO COM CRATERA), JA ESTA COMPLETANDO 02 ANOS O PIOR DE TUDO QUE NAO CONSIGO NEM VAGA NAS CRECHES DO MUNICIPIO ME SOCORRE MADEIRA QUANDO O ONIBUS PASSA TA TRINCANDO MINHAS PAREDES.

  • 4 Paulo Antonio // maio 23, 2011 at 6:00 PM

    É curiosa essa reclamação e muito comum na mídia, pois o proprietário normalmente compra o lote ou casa , em local sem nenhuma infraestrutura ou pelo menos sem asfalto, a preços compatíveis e agora quer que o poder público, sem recursos para as necessidades básicas da população , faça sua parte. Antigamente vendiam lotes em áreas sem infra estrutura, o que ficou mais difícil, diante das novas leis municipais, contra os donos de loteamentos.Agora se for recapeamento, o problema não é somente TC, são inumeras cidades no Brasil………..Lembro, que 60% do país não possue agua e esgosto à porta…..

  • 5 jag // maio 23, 2011 at 4:11 PM

    Como em Tres Corações não existe nada similar, eles tem que apelar pro Madeira mesmo. Bem vindos e boca no trombone…

  • 6 internacional // maio 23, 2011 at 12:38 PM

    Ó o blog do madeira ultrapassando os limites de Varginha huahuahuahua

  • 7 Otavio // maio 23, 2011 at 11:50 AM

    Caro Madeira, ótima oportunidade para relembrar a crônica do Tricordiano Braz Chediak postada aqui no blog a uns tempos atrás:

    Três Corações, capital Varginha.
    Braz Chediak
    Sei que vou polemizar ao começar esta crônica por um título que, tenho certeza, me tornará execrado, xingado e vaiado à queima roupa. Não faz mal. Aliás, Nelson Rodrigues, dizia que “brasileiro vaia até minuto de silêncio”.
    Tinha razão o mestre e, se quisermos um exemplo, bem aqui embaixo de nossos narizes, é só prestar atenção na estátua do Pelé, na Fernão Dias, apontando para Três Corações, que, nem foi inaugurada e já é alvo de crítica por parte da PATRULHA DAS MOSCAS VAREJEIRAS. Mudando de parágrafo, aproveito para perguntar à “torcida do contra”, que acusa a atual administração de tê-la feito (a estátua) no “Trevo-de-Varginha”: De Varginha por que, se o trevo está em Três Corações?Ah, sim, respondo a mim mesmo: “de-varginha” se tornou uma expressão idiomática tricordiana, autofágica, para diminuir nossa cidade e, ano eleitoral, para fazer campanha política. Péssima política. É a velha história: quem não tem competência para fazer, destrói o feito alheio, ainda que seja com palavras. Fecho o parêntese e digo que, em dias globalizados, tais atitudes, que são tentativas de ferir nosso orgulho provinciano, serviriam apenas para criar animosidade com a cidade vizinha – boa vizinha, aliás -, como se ela se preocupasse com picuinhas. Mas, cá pra nós, ela sempre nos recebeu e recebe de braços abertos e, altaneira, continua sua história, como se dissesse que “As águias não comem moscas”. Principalmente moscas varejeiras. Mas não é só na tal estátua que pousam estas moscas, mas também no esquisito e delicado ET.No ET?, perguntarão alguns. Mas por que, o que ele está fazendo contra os tricordianos?Simples: o danado do bichinho preferiu nossa “rival” e nos sentimos traídos e rejeitados. Por que cargas d’água os varginhenses, e não nós, perceberam que cansados do dia a dia corriqueiro, monótono, cansativo, precisamos e cultivamos os mistérios? Caramba, como foram sabidos – e sábios – ao criarem esta grande jogada de marketing!“Ah, desgraçados”, gemerão as carpideiras, sem se darem conta que o sucesso do ET é tão natural quanto o do bruxinho Harry Porter, dos livros do “Mago”Paulo Coelho, da saga do Senhor dos Anéis, etc., etc. O Ser Humano, “esse bicho da terra, tão pequeno, desde sua criação, sempre reverenciou o mistério, criou totens, ícones, deuses, etc., etc., e nada mais fascinante que recebermos a visita de seres de outro planeta. Mas estou me alongando e esquecendo do assunto principal: a estátua do Pelé. Alguns de seus detratores chegam até a dizer que ela é cinza e que o grande atleta é negro. Isto é o óbvio. Ela é cinza porque o cimento é cinza. Assim como o David de Michelangelo é branco porque o mármore é branco. E, se o Prefeito a pintar de preto… ai, meu Deus, choverão acusações de preconceito. Há anos venho ouvindo reivindicações sobre sua construção – no mesmo trevo onde ela, agora, foi construída. E estão criticando também o local. E o mais fascinante é que os críticos são os mesmos que linguararam os prefeito anteriores por não tê-la feito, ainda que eles deram o nome do craque à ruas, praças, criaram leis para que ele figure em documentos oficiais e criaram o Projeto Pelezinho. Cada um fez sua parte e foi criticado, assim como o Gordo fez a sua e também está sendo criticado. Isto me leva à conclusão filosófica que a maledicência é cíclica. E para evitar essa maledicência é melhor mudar o título da crônica e, plagiando o Vianinha, peço a meus três ou quatro leitores que o substituam para “SE CORRER O BICHO PEGA, SE FICAR O BICHO COME” e convido a todos a um brinde ao novo Blog do Madeira. Ergam seus copos e vamos matar o bicho. Saravá tricordianos. Saravá, varginhenses. Saravá democracia.

  • 8 André Luiz // maio 23, 2011 at 11:47 AM

    Qualquer semelhança com a incompetencia Varginhense é mera coincidencia.

  • 9 Otavio // maio 23, 2011 at 11:31 AM

    NA ROÇA É ASSIM MESMO KKKKKKK……

Deixe um Comentário