Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Você repórter: atendimento demorado na Receita Federal

novembro 22nd, 2008 · 7 Comentários

Leitor pede para registrar sua indignação quanto ao atendimento da unidade da Receita Federal de Varginha. “O horário de atendimento é ineficiente, das 13h às 17h, temos que ficar mais de hora para ser atendido em uma sala apertada lotada de pessoas, e você só é atendido se tiver sorte de conseguir uma senha,  caso contrário somos orientados a voltar no dia seguinte e para conseguir uma senha recomenda-se chegar  às 11h para conseguir o atendimento. Ou seja preciso chegar, pegar senha, esperar duas horas para abrir o atendimento. Isto é pior que o atendimento em posto de saúde para conseguir consulta médica.Eu preciso PAGAR o INSS da minha casa, só isso,  não estou pedindo nenhum favor, só quero pagar o meu imposto que não é barato e ainda tenho que deparar com uma situação dessa, enviei um e-mail parecido para a Ouvidoria da Receita Federal de Brasília, mas é importante a comunidade Varginhense também se manifestar na imprensa local”.

Existe uma lei local que obriga repartições públicas a atender o contribuinte no tempo máximo de 15 minutos. Nesse caso a lei determina ser preciso registrar boletim de ocorrência e encaminhar a reclamação ao Procon. Entra aí a questão: o Procon tem ascendência sobre uma unidade do governo federal? Como hoje é sabadão e não tenho fontes para esclarecer a dúvida, o assunto fica em aberto para os leitores e para representantes da Receita Federal.

Tags: Você repórter

7 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Isaleti Mari // dez 5, 2008 at 6:45 PM

    Que tal privatizar também a Receita ou coloca-la na lei do Cal Center.

  • 2 cont(ato) // dez 5, 2008 at 10:37 AM

    Dias desse fiquei esperando uma assinatura de um funcionário porque tive de esperar ele ler o jornal todo.

  • 3 Marta Helena // dez 5, 2008 at 8:58 AM

    Falô tudo. O pessoal da Receita pudia paquerar menos e trabalhar mais. Tá uma vergonha!!!!

  • 4 Lu // nov 24, 2008 at 6:22 AM

    Madeira, o que me deixa mais indignada é que os auditores e analistas da Receita Federal ficam O DIA INTEIRO dependurados no MSN. Embora o programa original seja bloqueado na Receita, eles entram por meio de um site que impede que sejam detectados. Tem um talzinho lá, da região de Juiz de Fora, que namora o tempo todo com as colegas via MSN

  • 5 MARIA // nov 24, 2008 at 5:31 AM

    Madeira cuidado com a publicação destas materias se os funcionários ficarem magoados com esta reportagem eles entram em greve, que o que eles sabem fazer de melhor.

  • 6 Galo Doido // nov 23, 2008 at 8:54 PM

    Estive na Receita duas vezes nesta semana e reparei que a menina que retira senhas, fica de bate-papo com outros empregados(terceirizados) de costas para o público sem muito compromisso. Acredito que ela, apesar de não ser funcionária pública, já trabalha como tal.

  • 7 Afonso Henrique // nov 22, 2008 at 5:29 PM

    Os funcionários públicos normalmente não funcionam e nem se consideram públicos – frase da revista Mad. Os servidores que me desculpem pela brincadeira mas eu não resisti.
    Nada melhor para ilustrar o fato é o que aconteceu com a antiga Telemig. Havia um batalhão de funcionários, acredito que mais de 200, no prédio da rua Delfim Moreira. Demorava no mínimo dois anos para se conseguir uma linha telefônica, que custava mais de R$ 2.000,00. Existia na cidade um monte de picaretas que comercializavam linhas telefônicas no mercado paralelo a preços mais que exorbitantes.
    A Telemig foi privatizada e virou Telemar. Acho que não existem mais funcionários no prédio da Delfim Moreira e atualmente conseguimos uma linha telefônica em menos de 24 horas, a custo praticamente zero.
    E os telefones funcionam melhor do que nunca. Por que será? Porque agora todos funcionários envolvidos têm que mostrar resultados, senão tchau emprego.
    Eu acho improvável uma solução para a reclamação do leitor em relação ao atendimento da Receita Federal, na atual conjuntura.
    Eles não têm concorrentes, trabalham num prédio de mármore e granito com ar condicionado, têm estabilidade, férias, licença, férias prêmio, licença prêmio, etc e tal. Prestam um serviço “light” (entendam o light como quiserem).
    É muito dífícil mudar esta cultura. Acredito que nem por decreto!

Deixe um Comentário