Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Um paraíso abandonado

agosto 1st, 2013 · 6 Comentários

pq boa esperanca

O paraíso fica a 70 quilômetros de Varginha. É uma área com mais de 5.800 hectares, protegida pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). Uma pena que a proteção estatal fica apenas no papel. Não há fiscais, nem guias oficiais. O IEF não possui nenhuma representação no parque. Há apenas uma placa na estrada informando: Serra da Boa Esperança. Nenhuma alusão ao parque, à proteção legal do lugar ou às atrações naturais. Clique no título para ler a matéria completa.

Veja mais: mochileiros visitaram Parque Estadual da Serra da Boa Esperança

banner divipiso

Na entrada, nenhum portal aguarda o visitante. Há duas placas, de um restaurante e pousada. E são a salvação dos turistas. No Restaurante Três Irmãs, dona Lúcia dá toda a orientação para os visitantes. Explica quais passeios são adequados para cada pessoa, a distância das cachoeiras e dos mirantes. No caso da reportagem da Folha, dona Lúcia já foi alertando que não seria uma boa ideia acampar no pico da serra. Sugeriu que acampássemos em alguma área na propriedade da pousada, localizada um pouco à frente. Depois que almoçamos, dona Lúcia correu para embalar o resto da comida e nos entregou (ninguém me tira da cabeça que ela não acreditou muito na nossa expedição).

Na pousada, mesma orientação: evitar acampar no pico. O motivo principal era o vento, muito forte no alto, a quase 1.300 metros de altitude.
Ao chegar no mirante, um visual incrível. Lá de cima dá para ver várias montanhas, vales, cidades e a represa. A vegetação parecia a savana africana: só mato seco e algumas árvores baixas. Tivemos que buscar lenha e pedras para a fogueira em outro lugar. Muita ventania, mas nada que tirasse o brilho do visual. À noite dá para perceber luzes de cinco cidades. Pensamos em Boa Esperança, Ilicínea e Santana da Vargem. No dia seguinte, seu Paulo (da pousada) informa que nós havíamos visto até Varginha.

Quer conhecer? Vá até Boa Esperança e, de lá, siga para Campo Belo. Preste atenção na bendita placa sobre a Serra da Boa Esperança. E na paisagem, durante a subida. A estrada está boa, mas tome cuidado na volta, para não “fritar” o freio. Peça dicas no restaurante da dona Lúcia.

O blog ligou, nessa segunda, terça e quarta-feira para o IEF (3221-4666 e 3221-2094). Os telefones foram fornecidos pela Secretaria de Agricultura e encontrados pelo blog na lista telefônica. Ninguém atendeu.

Tags: Folha de Varginha · Sul de Minas · Turismo

6 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Pamela // ago 6, 2013 at 10:32 AM

    Já tive a oportunidade de conhecer o parque junto com meus amigos de escola. Realmente ao fim de semana não consegui contato com a equipe do parque , mais durante a semana marcamos e eles acompanharam minha turma. Os funcionários ficaram a nossa disposição durante todo o dia e nos guiaram em diversos lugares onde haviam belissimos atrativos turisticos. Os funcionarios explicaram como o trabalho deles é feito e nos mostraram fotos de todas atividades , fomos muito bem recebidos e parabenizo o trabalho deles. Recentemente eles criaram uma pagina na rede social e continuo seguindo o trabalho deles por lá, vale a pena dar uma olhadinha :
    https://www.facebook.com/pages/Parque-Estadual-Serra-da-Boa-Esperan%C3%A7a/356846611109425?fref=ts

  • 2 Cristiany Caetano Barbosa // ago 6, 2013 at 10:25 AM

    Bom dia!!!
    Quero agradecer o brigadista José Roberto pelo seu depoimento, uma pessoa que está sempre acompanhando as atividades do parque e trabalhando voluntariamente com a equipe da UC em ações de prevenções e combate a incêndios florestais.
    Informo que o Parque está em fase de implementação, como disse anteriormente não temos nenhuma estrutura em seu limite. Talvez faltou um pouco de conhecimento e interesse da equipe do blog em procurar o escritório do parque para maiores informações e agendar uma visita, toda equipe está a disposição para acompanhar vocês.

    Abraços,

    Cristiany Caetano Barbosa
    Gerente do Parque Estadual Serra da Boa Esperança

    Nota do blog: Cristiany, faltou conhecimento do local, sim. Não sabemos onde fica o escritório. Nenhuma das pessoas que encontramos no parque sabia. Resumindo: falta divulgação da estrutura para o visitante. Exatamente o que aconteceu com a reportagem do blog.

  • 3 Cristiany Caetano Barbosa // ago 5, 2013 at 3:59 PM

    Como responsável pela Gestão do Parque Estadual Serra da Boa Esperança venho esclarecer que, o Parque Estadual Serra da Boa Esperança (PESBE) foi criado em 16 de maio de 2007 pelo decreto nº 44.520 com área de 5.873,9960 hectares, inserido no município de Boa Esperança, é uma Unidade de Conservação de Proteção Integral, de acordo com a lei 9.985 de 2000 (Sistema Nacional de Unidade de Conservação – SNUC) os parque de proteção integral tem como objetivo a preservação ecológica de ecossistemas naturais de grande relevância ecológica e beleza cênica, possibilitando a realização de pesquisas cientificas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico. Os parques são de posse e domínio públicos, sendo que as áreas particulares incluídas em seus limites serão desapropriadas, de acordo com que dispões a lei.

    O objetivo básico é preservar a natureza, sendo permitido somente o uso indireto dos recursos naturais (que não envolve consumo, coleta, dano ou destruição dos recursos naturais); e que, são proibidos nesta categoria de Unidades de Conservação quaisquer alterações, atividades e modalidades em desacordo com seus objetivos e seus regulamentos,

    O processo de criação do Parque foi iniciado pela Prefeitura de Boa Esperança e por lideranças locais preocupadas com o avanço da ocupação humana que ameaçava o patrimônio natural formado pela Serra. A ampliação da agricultura e a criação do reservatório de Furnas tornaram pequena a disponibilidade de terras no município para a expansão da atividade agropecuária, o que levou agricultores, sitiantes e pecuaristas a expandirem atividades para áreas inadequadas da Serra.

    Atualmente unidade apresenta aproximadamente 4% de seu território com regularização fundiária definida, o restante da área ainda está passível de regularização.

    O PESBE não dispõe de nenhuma infraestrutura dentro do seu limite, porem possui um escritório no município de Boa Esperança, na Rua Antônio Olímpio Tavares – 257 – Jardim Eldorado – Telefone (35) 3851-5146.

    O PESBE conta com a colaboração de 7 (sete) funcionários, sendo 01 (um) analista ambiental (gerente), 04 (quatro) zeladores, 01(um) monitor ambiental, 01 (um) monitor operacional que contribuem para manutenção e realização de atividades direcionadas para preservação e proteção da Unidade de Conservação.

    A fiscalização na UC é realizada rotineiramente pelos funcionários, através de rondas e visitas técnicas direcionadas a prevenção de incêndios e esclarecimentos a comunidade.
    As atividades de educação Ambiental realizadas pela UC são desenvolvidas no município e região, através de palestras, eventos realizados em escolas, visitas educativas e preventivas nas comunidades do entorno e projetos ambientais, tendo como parceiros a Guarda Civil Ambiental, Policia Militar do Meio Ambiente, Corpo de Bombeiro de Minas Gerais e empresas locais. Essas atividades têm como objetivo a preservação e conservação do meio ambiente e a promoção de uma conscientização acerca dos problemas ambientas da atualidade.

    O PESBE possui 2 (duas) placas informativas sobre a UC e 4 (quatro) placas de sinalização de risco localizadas em pontos com maior fluxo de visitação.

    Em 2009 foi criado o Conselho Consultivo do Parque Estadual Serra da Boa Esperança conforme portaria IEF nº 175, sendo composto por 24 representantes (12 titulares e 12 suplentes). Em maio de 2012 o Conselho foi reconduzido por mais dois anos, de acordo com portaria IEF nº62. Conforme regimento interno, regulamentado pela portaria IEF nº249, são realizadas 3 (três) reuniões ordinárias anuais e reuniões extraordinárias de acordo com a demanda.

    Atualmente o PESBE conta com 50 brigadistas entre a equipe de funcionários do parque, Policia Militar do Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros de Varginha, Guarda Civil Municipal e Ambiental de Boa Esperança, funcionários das Prefeituras Municipais de Boa Esperança e Ilicínea.
    Como forma de prevenção o parque realiza visitas educativas preventivas nas propriedades do entorno da UC, nas escolas e blitz educativas nas estradas de acesso ao município de Boa Esperança, com o apoio da PMMA.

    Na certeza de compreensão, coloco-me à disposição para os esclarecimentos que se fizerem necessários.

    Cristiany Caetano Barbosa.
    Gerente do Parque E. S. Boa Esperança

  • 4 José Roberto Silva Júnior // ago 5, 2013 at 12:37 PM

    Poxa… fiquei chateado com essa matéria…
    O que está descrito aí não é a realidade…
    Gosto tanto deste Blog, mas essa matéria não é verdadeira.
    Moro em Boa Esperança e acompanho o trabalho duro que o IEF dá pra mantes esse Parque.
    Eles sempre tão fazendo cursos de brigada de incêndio (eu sou brigadista voluntário), cursos de educação ambiental, torneios de redações sobre o tema e sempre vejo a caminhonete do IEF rodando na região.
    Na época de incêndio então… o IEF roda até!! e a polícia florestal também…
    Bom… entre nós… fazer fogueira num lugar desses é o mesmo que acender um pavil de pólvoras!!
    Se liga aí, Blog do Madeira!!!!!

    Nota do blog: a reportagem do blog foi ao parque num sábado. Rodamos a tarde toda e não encontramos nenhum posto de atendimento, observação. Encontramos duas placas orientando os visitantes a não retirar pedras, a não comprometer o meio ambiente. Que bom que existem brigadas de incêndio, meus parabéns! Uma sugestão é incentivar o IEF a conseguir voluntários (já que não há servidores concursados) para mostrar o parque aos visitantes. Aqui em varginha ocorre o mesmo problema. Temos um parque com uma diversidade ambiental incrível e que FICA FECHADO nos fins de semana…
    José Roberto, em nenhum momento fizemos esta matéria querendo fazer crítica gratuita. Nosso objetivo é ajudar. Pela repercussão, parece que já está começando a surgir um movimento positivo. Obrigado pela participação.

  • 5 Resignado ! // ago 2, 2013 at 7:05 PM

    Ja’ estive la’ caminhando , muito bonita a vista. Sao cerca de 10 k , ida e volta ate’ o pe’ da Serra.
    Vale pelo visual la’ de cima.

  • 6 Paulo De Lauro // ago 2, 2013 at 5:30 PM

    Prezados,
    Na qualidade de Chefe Regional do Instituto Estadual de Florestas no Sul de Minas, informo que o Parque Estadual Serra da Boa Esperança possui gestão sim, com Conselho Consultivo constituído e atuante e com uma Equipe de Servidores bem treinada e capacitada.
    Os telefones apresentados nesta matéria não pertencem ao IEF desde 2010.
    Em nosso site possui toda informação necessária para entrar em contato conosco e estamos a disposição em receber a Equipe do Blog do Madeira, blog este que acreditamos pela seriedade dos trabalhos publicados, e nos dispomos a esclarecer todas as dúvidas sobre este Parque, que por sua vez não está aberto a visitação ainda, pois o mesmo está em fase de implantação e Regularização Fundiária das propriedades particulares que nele se encontram.
    A gestão do Parque possui escritório montado na cidade de Boa Esperança, cuja Gerente se chama Cristiany Caetano Barbosa, tel (35) 3851-5146.
    Informamos também que toda fiscalização do Parque é realizada rotineiramente pela Polícia Ambiental de Boa Esperança, que por sua vez é muito atuante na área, como também, a própria Equipe do IEF em Boa Esperança realiza rondas na região.
    Ressalto que este Parque está em fase de implantação e o mesmo não está aberto para visitações públicas, sendo este motivo que vocês não encontraram sinais do IEF no local.
    Relembro também que trata-se de um ambiente legalmente protegido, cuja categoria da Unidade de Conservação é classificada como “Proteção Integral” pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação e o uso da área é bastante restrito, pedindo aos possíveis visitantes, que jamais façam fogueiras no local, devido a alta periculosidade de ocorrência de incêndios na região, além de que este tipo de ação é considerada como crime ambiental pela legislação vigente.
    Informo ao Blog do Madeira que estamos a disposição para esclarecer quaisquer dúvidas sobre a Gestão deste Parque, onde o IEF em Varginha está sediado na Avenida Manoel Diniz, nº 145 Bairro Industrial JK CEP: 37062-480 Varginha/MG, e atendemos em horário comercial pelos telefones: (35) 3229-1816/3229-1817.
    Agradecemos a oportunidade e estamos a disposição!
    Abraços,

    Paulo De Lauro
    Chefe Regional IEF Sul de Minas

Deixe um Comentário