Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Sinpromag e prefeitura falam do caso da professora de Varginha que testou positivo para Covid-19

maio 11th, 2021 · 7 Comentários

No sábado (8/5) o Sinpromag (Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Varginha) divulgou nota criticando o fato de que uma professora da Escola Municipal São José se contaminou com a covid. Para o sindicato, seria o início de mais contaminações de professores, estudantes e famílias.

A prefeitura revidou na segunda-feira (10/5). disse que não há como comprovar que a professora se contaminou no local de trabalho. E afirmou que o ocorrido não vai interromper o retorno às aulas presenciais na cidade.

Leia a íntegra das notas do sindicato e do Município:

Comunicado do SINPROMAG

“Aconteceu o que foi alertado ao poder público. Caso de profissional contaminado com covid. Professora da EM São José. O fato já é prova de que expôs vidas de profissionais, de crianças e familiares. O mais lamentável: Secretaria Municipal de Educação determina que escola continue normalmente na segunda-feira. Mais contaminações de profissionais, estudantes e famílias. Tudo isso não incomoda o poder público municipal e a Justiça. Por outro lado, o retorno gerou uma completa desorganização do ensino municipal com a maior parte dos estudantes sem atendimento. Nossas ações continuam em defesa da vida. Vidas importam”.

Nota da Prefeitura de Varginha

“É de conhecimento geral que a infecção pelo Coronavírus pode dar-se em quaisquer lugares, não se podendo, portanto, dizer que a professora se infectou no local de trabalho”.

Ainda de acordo com a nota:

  • Os protocolos específicos para a Educação, os quais constam do Decreto Municipal nº 10.131, de 26 de novembro de 2020, foram elaborados por grupo técnico especializado, constituído por profissionais da Educação e da Saúde, sendo seguros e altamente rigorosos, devendo serem seguidos na integralidade a fim de minimizar qualquer possibilidade de contágio dentro das escolas;
  • Qualquer professor que porventura apresente qualquer sintoma gripal ou febre, não deve estar presente nas escolas, conforme determina os protocolos. Se tal acontecer, a Direção deve ser informada de imediato pelo professor, e a Direção, também de imediato, deve informar à Secretaria Municipal de Educação;
  • O descumprimentos dos protocolos sanitários vigentes gera responsabilidade àqueles que não o observarem, motivo pelo qual, com relação ao fato, está sendo instaurada sindicância para apurar se houve negligência por parte de quaisquer envolvidos, aplicando-se, se houver, as penalidades legais;
  • Importante ressaltar que todos os professores e funcionários receberam equipamentos de proteção individual, tais como máscaras de proteção, face shields e, ainda, devem utilizar o álcool em gel, além de manter o distanciamento determinado, minimizando qualquer risco de contágio, sendo do obrigação dos profissionais e das direções velar pelo cumprimento dos protocolos sanitários nas escolas em que trabalham;
  • O fato em discussão não ocasionará qualquer interrupção às atividades presenciais realizadas na Escola Municipal São José, ou em qualquer outra, uma vez que os protocolos já dividiram as turmas em A e B, além da semana de interstício para ambas as turmas, motivo pelo qual as os alunos que estiverem na Escola na segunda-feira próxima, não tiveram qualquer contato com as turmas que estiveram na semana que passou;

A prefeitura Municipal também reforça a necessidade de que todos sigam os protocolos sanitários, e reafirma que atuará para que os mesmos sejam cumpridos.

Tags: Saúde

7 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Porco caipira // maio 12, 2021 at 1:07 PM

    Exatamente Fawkes.
    Só quem já sofreu assédio moral no passado (total falta de respeito e abuso psicológico constante) nessas grandes e médias empresas de Varginha, sabe como a relação foi mudando, graças aos sindicatos…

  • 2 Fawkes // maio 12, 2021 at 10:57 AM

    Se não fossem os sindicatos ainda haveriam chicotes. Patrão tem medo de funcionário que fala de igual pra igual.

  • 3 38 calmo // maio 12, 2021 at 6:29 AM

    Vou ficar surpreso no dia que algum sindicato apoiar o trabalho.

  • 4 Amanda // maio 11, 2021 at 9:56 PM

    Como garantir que ela não pegou fora das aulas ..Andam normalmente e depois só pega na aula ..Ah pelo amor de Deus ..

  • 5 sempre alerta // maio 11, 2021 at 5:01 PM

    Por favor, senhores sindicalistas:
    durante este um ano de pandemia, com as escolas fechadas, nenhum professor, ou funcionário da Educação, membro de família de professor que vão a supermercados, sítios final de semana, festa de reveillon, e até são motoristas de uber(isso é boato) não pegou COVID?

  • 6 Junior // maio 11, 2021 at 10:33 AM

    Se eles saem da escola sem mascara, que dizer que eles vão estar em outros lugares também sem máscara.
    O problema não é o lugar que estamos e sim a forma que estamos lhe dando com a doença.
    O que adianta fechar as escolas e o comercio e continuarmos ficar sem máscaras pelas ruas e em outros locais sem a devidas medidas de segurança.

  • 7 Paulo Cesar // maio 11, 2021 at 9:49 AM

    Ressalta se a importância de seguir as normas dentro e fora da escola.
    Já vi muitos alunos saindo da escola sem o uso de máscara e em grupos.
    Fica o alerta: Saída de escola não tem fiscalização.
    Alunos de escolas , do Ensino Fundamental aparentemente saí sem máscara, formam grupos e chegam em casa de máscara.
    Madeira, faça uma matéria sobre esse ponto.

Deixe um Comentário