Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

“A música limpa minha alma”, diz portador de ELA

março 21st, 2021 · Sem comentários

Com 90% dos movimentos comprometidos, César Pompeu administra 5 web rádios e conversa com gente do mundo todo

(Matéria publicada originalmente em janeiro deste ano)

O protético César Pompeu de Oliveira não se sentia bem. Entre os sintomas, fraqueza muscular extrema e o surgimento da diabetes. Depois de procurar vários médicos, encontrou o diagnóstico em Poços de Caldas: era portador de ELA, esclerose lateral amiotrófica. A doença impede o cérebro de enviar impulsos elétricos para o funcionamento do corpo. Os músculos não recebem comando e vão atrofiando.

Isso aconteceu em dezembro de 2018.

Passados dois anos, César perdeu 90% dos movimentos do corpo. Precisa da ajuda da esposa Ione, um anjo que fica 24 horas ao seu lado, para beber água, para se virar na cama, para as refeições. “O César é cabeça demais, controlou a diabetes e sabe que a doença continua [agindo em seu corpo]. E encara numa boa”.

Conversei com o César (por telefone). Percebi que ele estava o tempo todo com um sorriso lindo no rosto.

Bem humorado, conta que a música sempre esteve presente na sua vida: “Meus irmãos tocaram no Apache, quando surgiu a Rádio Vanguarda, na Avenida São José, eu ia lá, era um rato de estúdio, ficava vendo os LPs, hehehe”.

A ideia de montar a web rádio nasceu durante uma visita ao sítio de um amigo. Uma amiga sugeriu a César que montasse uma playlist. “Eu fiz, mas achei que faltava alguma coisa. A playlist é estática. Já a rádio on-line é ao vivo, você pode mexer na programação, o horário que quer colocar a música. Aí fiz a primeira rádio”.

O resultado foi imediato. Entre amigos e também com pessoas que ele nunca havia visto.

“Só que a primeira rádio tocava MPB de manhã e rock à tarde. Um dentista amigo meu disse que ouvia na parte da manhã, mas os pacientes pediam para tirar do ar à tarde, porque o rock era pesado, imagina o cara com dor de dente e aquele barulho na cabeça…”.

Outro dia, o pai de um amigo brincou que a rádio não era boa: música boa, para ele, tinha que ser sertaneja.

“Aí resolvi faz uma rádio de cada estilo. Uma é só música raiz. É uma das mais ouvidas. Outra toca só Beatles. Tenho ouvintes da Itália, Argentina, Peru, Inglaterra, olha que massa!”.

A terceira web rádio do César toca só rock brasileiro. “Aí tenho muitos ouvintes da América do Sul, do Senegal, Bósnia e Herzegovina”.
César tem ainda uma web rádio de blues rock e a outra de MPB.
Ele conversa, com frequência, com 15 ouvintes.

“Dão opinião. Tem um cara de Goiás que entende demais de música raiz. Ele me dá sugestões, eu acato, porque ele saca muito. Tem também o Fernando, de Florianópolis. Ele tem um hotel-fazenda, onde escuta MPB e Beatles o dia todo”.

Para o César, assim como deveria ser com todo mundo, a música funciona como um remédio: “Limpa minha mente. Eu fico deitado, perdendo os movimentos. Só consigo mexer o mouse, mesmo assim usando as duas mãos. Faço muita força para apertar o dedo na tecla. Se ficar pensando nisso, fico pirado. A música é infinita”.

Mudança de vida

Além das limitações que a doença impôs, César adotou novos hábitos.
“Antes eu varava a noite trabalhando -e não tinha necessidade de tanto sacrifício. Era comum começar quinta-feira, ficar a noite toda, movido a café, continuar sexta-feira até o final da tarde. Sem curtir a família”.
“Hoje vejo filme junto com a família, um jogo. Minha filha conversa mais de hora comigo, coisa que não fazia antes. Descobri que os momentos junto com a família são os mais importantes. Às vezes uma baqueada faz a gente dar valor a coisas pequenas que, na verdade, são as grandes”.

Concordamos, César. Saúde e sucesso!!!

Ajude

César precisa de uma cadeira de banho específica para pessoas com mobilidade reduzida. O valor é R$ 2.500,00. Pode ajudar? A conta na Caixa Econômica Federal é 0145896-4, agência 0163. O PIX é 000.077.936.93.

O protético não monetiza as web rádios. Se você sabe como fazer as emissoras gerarem receita para ele, entre em contato. WhatsApp (35) 9.8865-8643.

Tags: Cultura · Lazer · Saúde

0 Respostas Até Agora ↓

  • Não existe comentário ainda. Deixe o seu comentário preenchendo o formulário abaixo

Deixe um Comentário