Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Merendeiras demitidas em Varginha reclamam de falta de depósito de FGTS

junho 11th, 2021 · 1 Comentário

Cerca de 40 mulheres demitidas da empresa Nutriplus em Varginha reclamam de falta de depósito do FGTS e outros direitos trabalhistas. Elas trabalhavam como merendeiras (cozinheiras).

A Nutriplus fornecia merenda escolar para as escolas municipais de Varginha. A empresa informou ao BlogdoMadeira que as demissões ocorreram por conta da pandemia.

Clique em leia mais.

O Blog conversou com três demitidas. Elas dizem que a empresa descontava cerca de 120 reais por mês no salário referente à contribuição do INSS, mas não depositou FGTS desde 2020.

Uma delas disse que não identificou depósito do FGTS durante três meses de 2020.

Outra, disse ao Blog que a empresa não depositou o FGTS durante todo o ano passado.

Outra reclamação é que a empresa também não entregou cestas básicas que faziam parte do pagamento mensal. De acordo com elas, são 4 cestas básicas atrasadas para cada trabalhadora. Cada cesta básica tinha alimentos e material de limpeza.

Auxílio

As ex-funcionárias contam que, ano passado, com a pandemia, elas não trabalharam, mas recebiam auxilio do governo. “Era cerca de 700 reais por mês. Pelo que disseram pra gente, uma parte era paga pela empresa e o restante, pelo governo”.

Antes da pandemia, cada merendeira recebia um salário-mínimo. “Com o desconto de 120 do INSS, dava pouco mais de 980 reais por mês, mais a cesta básica”.

De acordo com as trabalhadoras, a demissão ocorreu dia 22 de março deste ano.

“E não pagaram três parcelas do seguro-desemprego que a gente tem direito”, diz uma merendeira.

Ela afirma que a empresa descontou as parcelas do seguro-desemprego para custear um curso on-line oferecido ano passado.

“Em setembro, outubro e novembro do ano passado, nós fizemos um curso on-line sobre nosso trabalho. A empresa não nos informou que o curso seria descontado do nosso seguro-desemprego. Descontaram 3 parcelas”, disse a ex-funcionária.

Segundo as trabalhadoras, a empresa prometeu fazer o acerto em março deste ano, mas apenas o fundo de garantia foi liberado.

“Eu trabalhei lá por 8 anos, sempre fui pontual, fiz tudo bem feito e nunca dei reclamações, então não acho justo a gente ficar assim sem ninguém falar nada.”

Além da falta de pagamento, as funcionárias dizem que sofrem com a falta de informação. Quando ligam e pedem alguma previsão de pagamento, são informadas de que ainda não há uma data de pagamento definida.

Outro lado

O BlogdoMadeira enviou várias perguntas para a empresa. A Nutriplus não confirmou o número de demissões, nem citou valores. Mas se pronunciou com o seguinte texto:

“A Nutriplus vem trabalhando para equalizar todas as pendências de acordo com a disponibilidade de fluxo de caixa e para isso vem buscando soluções que possam sanar essas questões.

Em face dessa situação, fica difícil informar, com exatidão, uma data em que essas pendências serão sanadas, mas reforça-se que tudo está sendo feito para que sejam resolvidas com a maior brevidade possível.

Mais uma vez é importante ressaltar que a empresa ficou por 15 meses sem faturamento, o que impactou toda a cadeia financeira.

A empresa está, inclusive, em negociação com o sindicato, para formalizar um parcelamento do acordo”.

Tags: Economia

1 Resposta Até Agora ↓

  • 1 Jucelena Fátima de Abreu Andrade // jun 12, 2021 at 11:56 AM

    A nutriplus é uma empresa contratada pela prefeitura se a prefeitura honrou com a contratante que ela honre com suas contratadas !Só acho que a prefeitira de Varginha deveria dar uma olhada com uma classe tbm necessária para um bom desenvolvimento de uma escola e creche assim como os funcionários terceirizados da limpeza !!

Deixe um Comentário