Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Histórias que me contaram: Sorria! Você não está sendo filmado

outubro 24th, 2020 · 1 Comentário

Por jotabê tatu

Floriosnildo, era dono de um armazém de grande movimento na cidade. Trabalhava sozinho, pois não confiava muito nas pessoas que pediam para ajudá-lo. Um parente mais chegado indicou Corbrenilson para ser seu funcionário. Passou a ele as melhores informações possíveis sobre o rapaz. Mal sabia o comerciante que o rapaz, era cúmplice de seu parente. Corbrenilson foi apresentado, agradando em cheio. De inicio começou a trabalhar na limpeza e cuidando na reposição de mercadorias e em seguida como balconista.


Se Corbrenilson estivesse trabalhando em supermercados nos dias de hoje poderia ser facilmente descoberto com certeza na mesma hora. Quando estava sozinho no comércio, as escondidas surrupiava da gaveta, umas cédulas e moedas de cruzeiros da gaveta.

Mesmo sem as câmeras de segurança, dos sensores e de toda tecnologia de hoje, os comerciantes da época, tinham suas maneiras de descobrir a malandragem de seus funcionários que tinham o hábito de surrupiar dinheiro dos caixas.

Floriosnildo, com o passar do tempo passou a desconfiar do rapaz que o ajudava. De quando em quando, ele percebia que algumas notas de mil sumiam ao fechar o caixa na hora de ir embora.

Com o passar do tempo, e o dinheiro sumindo a cada dia com mais intensidade, Floriosnildo armou uma maneira de descobrir a trama de seu funcionário larápio. Não foi difícil.

Com a ajuda do dono de carteado nas proximidades, o plano foi colocado em prática. O balconista e o parente de Floriosnildo eram viciados em jogo de baralho. Quando o dinheiro acabava, o jeito era mexer no dinheiro do dono da venda.

O proprietário do armazém começou a fazer marcas discretas nas notas de 1000 cruzeiros, que somente ele e o dono do carteado poderiam identificar.

No último sábado do mês, quando o movimento foi intenso no armazém de Floriosnildo, foi a chance de desmascarar o funcionário e aquele parente que acima de qualquer suspeita, estava por trás da trama de Corbrenilson.

Duas horas depois de fechado o armazém, Floriosnildo foi até o a casa de jogo. Com muita cautela e discrição, chegou até o dono do carteado. Ele havia separado quatro notas do mesmo valor que foram trocadas por fichas.

Foi a gota d’água. Floriosnildo ficou transtornado, aqueles dois estavam de comum acordo para tirar boa parte de seu lucro naquele comércio que ele custou para estocar de mercadorias.

Corbenilson e o parente saíram da casa de jogo, com escoriações generalizadas e foram direto para o SAMDU. Nunca mais foram vistos pelos parceiros de jogatina.

ESCOLA SANTOS ANJOS

Tags: Geral

1 Resposta Até Agora ↓

  • 1 Muito bom // out 24, 2020 at 9:05 AM

    Sen-sa-cio-nal

Deixe um Comentário