Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Comércio continua fechado; nova reunião será realizada para definir se decreto será prorrogado

março 30th, 2020 · 8 Comentários

“Reabrir lojas nesse momento seria suicídio”, diz médico infectologista

Foi uma reunião tensa, na manhã desta segunda-feira 30/3. Representantes do comércio apresentaram a preocupação dos lojistas, que temem uma recessão pós-isolamento.

Por outro lado, médicos apresentaram os cuidados que devem ser tomados para evitar o aumento no número de casos de coronavírus em Varginha.

Prefeitura, vereadores, Associação Médica, diretores de hospitais, enfermeiros, sindicatos e Guarda Civil Municipal participaram da reunião.

O médico infectologista Luiz Carlos Coelho disse ao BlogdoMadeira que todas as medidas estão sendo tomadas, inclusive para aumento de leitos. “Acabar com o isolamento social neste instante seria um suicídio”.

“Apresentamos ao prefeito em exercício toda a nossa preocupação com demissões, queda de receita. Ao mesmo tempo dissemos para ele ponderar a opinião dos médicos. Até porque é a área médica que detém informações técnicas que podem proteger a população”, disse o presidente da Associação Comercial, Anderson Martins.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio, Cibele Oliveira disse que “os empregados têm medo de sair às ruas e levar para dentro de casa e contaminar os seus familiares. Nós apoiamos o prefeito desde o início nessa paralisação”.

O presidente da Associação Médica de Varginha, Adrian Nogueira Bueno disse que “vivemos um momento de pandemia e, ao mesmo tempo, um momento crucial para o comércio. Sabemos que, se abrir o comércio, isso poderá piorar a situação. Não somos contra a reabertura do comércio. Espere passar esse pico, pelo menos essa semana, quando temos o pico sazonal. Aí vamos reunir novamente para rever a retomada gradual das atividades econômicas”.

O coordenador de políticas públicas de Varginha, Vinício Rocha disse que “o cenário exige responsabilidade e bom senso de todos nós. Somos pela continuidade de manter o fechamento [do comércio], com possibilidade de flexibilização caso haja uma melhoria epidemiológica. Não agir no calor das emoções”.

Faltam leitos. Atualmente o Município possui 24 leitos no Hospital Regional do Sul de Minas; 10 no Hospital Bom Pastor. E seis na UPA. Isso dá 40. O mínimo para atender a demanda esperada é 68 leitos.

O prefeito em exercício Vérdi Lúcio Melo disse que, depois de ouvir todos os representantes da Saúde de Varginha, “revogar o decreto seria uma irresponsabilidade sem precedentes. As informações foram claras, dizendo que esta semana é o pico do contágio. Peço aos comerciantes que entendem que não faço isso por política, também sou empresário, tenho funcionários, estou sentindo na carne. Sei o sentimento de cada empresário. Não estou tomando essa decisão sozinho, primeiro ouvimos as autoridades sanitárias para não colocar a vida em risco. O que importa agora é a vida do seu pai, do seu avô, da sua avó, para evitar que uma catástrofe ocorra”.

Vérdi disse ainda que, nesses 31 dias em que substitui o prefeito Antônio Silva (de férias), está ouvindo todos antes de tomar decisões. “Caso o cenário melhore, podemos iniciar uma reabertura gradual a partir da segunda-feira 7 de abril, logicamente observando a situação em Varginha, e também as ações do presidente, do governador. Estamos investindo no Hospital Bom Pastor, comprando equipamentos, criando unidades temporárias de atendimento em contêineres, temos o apoio da Associação Médica que é muito importante, são quase 40 médicos orientando a população por celular. Juntos vamos conseguir sair desse problema com o mínimo de prejuízo”.

Tags: Saúde

8 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Mitonio Xavier Hortencio Jr // mar 31, 2020 at 9:31 PM

    Prefeito de Férias?

  • 2 Eduardo Fernandes // mar 30, 2020 at 3:31 PM

    A quantidade de prefeitos que estão fingindo preocupação com a pandemia é de perder a noção. Muitos já estavam preocupadíssimos com o fim do mandato e não ter como justificar os rombos nos caixas das prefeituras, mas, agora tão dando risada. O “coronavírus” salvou a pele deles. Agora não precisam dar muita explicação para onde foi parar todo o dinheiro com(superfaturamentos, propinas…) A lei de responsabilidade fiscal foi “afrouxada” prá eles. Assim, os que meteram a mão ficarão impunes!

  • 3 Observador // mar 30, 2020 at 2:27 PM

    O comercio abrindo amanhã, dia 04 ou até mesmo somente em maio não adiantará nada, pois só estamos retardando o pico, que virá assim que a população estiver nas ruas novamente.
    Infelizmente teremos que conviver com essa realidade.

  • 4 Dino // mar 30, 2020 at 2:20 PM

    O cruel nesta situação, é que não podemos saber quem de fato está certo. Mas, a reunião foi oportuna e, se por decisão da maioria ou não, agora não importa. O que importa mesmo é que houve a reunião e as posições foram democraticamente colocadas à mesa. O presidente, poderia, se quisesse, através de decreto, mandar abrir tudo, mas não o fez porque está também ouvindo outras opiniões. Isso é muito bom. Isto fortalece a democracia e a sociedade para, lá na frente, sairmos dessa mais ainda fortes, ainda que seja numa situação tão difícil.

  • 5 Carlos S Pereira // mar 30, 2020 at 2:01 PM

    É fato que a ACIV não incentivou nenhuma carreata como ventilou-se por aí. A manifestação ocorreu por livre e espontânea vontade dos empresários. É sempre bom lembrar que o povo de bem só vai para as ruas se manifestar quando conhecem a causa e o faz de livre e espontânea vontade, e, sobretudo, de graça. De outra forma, só quando pagos e recebendo pão com mortadela.

  • 6 Ed martinez // mar 30, 2020 at 1:54 PM

    Quero parabenizar o prefeito em exercício pela decisão que prioriza a vida. Que a população reconheça e ao fim desta pandemia passemos a prestigiar ainda mais o comércio local.

  • 7 Claudio R Dávilla // mar 30, 2020 at 1:50 PM

    TÁ CERTO. OS EMPRESÁRIOS MANISFESTARAM SUAS AGONIAS E PREOCUPAÇÕES COMO PARADA DE TUDO E A ACIV FEZ A SUA PARTE PROPORCIONANDO A REUNIÃO. A PREFEITURA DECIDIU MANTER O COMERCIO E INDUSTRIAS FECHADOS OUVINDO A OPINIÃO DE UM INFECTOLOGISTA. QUEM ESTÁ COM A RAZÃO SÓ VAMOS SABER MAIS TARDE. A PARTIR DE AGORA, OS EMPRESÁRIOS ESTÃO LIVRES PRÁ CONSULTAREM SEUS CONTADORES E COMEÇAREM A ACERTAR EQUILIBRAR SEUS CAIXAS. AS DEMISSÕES SERÃO INEVITÁVEIS.

  • 8 Jose Daniel Moura de Sousa // mar 30, 2020 at 12:43 PM

    Não consigo entender essa discussão em nível municipal, se há um decreto do governador decretando calamidade pública no Estado de MG. Com esse decreto ele passa a ter autoridade sobre todos os municípios do Estado.
    Foi justamente este o veemente pedido do prefeito de Poços de Caldas: uma medida uniforme para os estados e para o país. Para o país será mais difícil, pois o presidente não ajuda muito…

Deixe um Comentário