Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Cesta básica em Varginha tem maior alta desde o início da pesquisa

dezembro 7th, 2019 · 2 Comentários

Entre novembro e dezembro deste ano o Índice da Cesta Básica de Varginha (ICB-UNIS), calculado pelo Departamento de Pesquisa do Grupo Unis em parceria com a ACIV (Associação Comercial, Industrial Agropecuária e Serviços de Varginha), apresentou alta de 14,62%, a maior elevação desde o primeiro cálculo do índice em junho de 2018.

Clique no título para mais informações.

A coleta de preços abrange 13 produtos componentes da cesta básica nacional de alimentos, sendo realizada nos principais supermercados da cidade. De acordo com o responsável pela pesquisa, Prof. Dr. Pedro dos Santos Portugal, o feijão carioquinha, a carne bovina e os hortifrutigranjeiros foram os principais responsáveis por essa elevação. Em 12 meses a cesta básica em Varginha teve aumento de 14,91% e nesse ano de 2019 o acumulado desse índice apresenta alta de 8,48%.

A pesquisa verificou que neste mês de dezembro o valor médio da cesta básica nacional de alimentos para o sustento de uma pessoa adulta em Varginha é de R$409,62, correspondendo a 44,61% do salário mínimo líquido. Dessa forma, o trabalhador que recebe um salário mínimo mensal precisa trabalhar 90 horas e 18 minutos por mês para adquirir essa cesta de alimentos”, explicou o Prof. Pedro.

Entre os meses de novembro e dezembro, dos 13 produtos componentes da cesta básica pesquisada em Varginha, nove apresentaram alta dos preços médios, são eles: feijão carioquinha, carne bovina, tomate, banana, batata, óleo de soja, pão francês, açúcar refinado e arroz. Quatro produtos apresentaram queda em seus preços médios, são eles: leite integral, farinha de trigo, café em pó e manteiga.

Neste mês, questões atípicas, como o caso da demanda externa pela carne bovina e a queda na produção do feijão e dos hortifrutigranjeiros, trouxeram um impacto nos preços muito além do esperado pelos analistas. Nos próximos meses espera-se um ajuste nessa oferta, no entanto, o caso da carne bovina deverá demorar um tempo maior para voltar aos níveis de preços anteriores a essa elevação. A demanda externa, no caso da carne bovina, e o comportamento da oferta no mercado interno determinarão os comportamentos futuros dos preços e o próprio índice”, concluiu o Prof. Pedro.

A pesquisa completa pode ser acessada clicando aqui.

Tags: Economia

2 Respostas Até Agora ↓

  • 1 bOSTA // dez 11, 2019 at 7:57 AM

    GRANDE BOSTA lYDIA

  • 2 Lydia María Braga Foresti // dez 6, 2019 at 3:20 PM

    A pesquisa ajuda _nos a entender as alterações no gerenciamento da nossa receita doméstica.Penso que a alta do preço do limão impacta os custos de famílias, como a minha ,que não dispensam o suco natursl.

Deixe um Comentário