Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Leitores contam como caíram no golpe do WhatsApp

outubro 24th, 2019 · Sem comentários

Especialista dá dicas para não cair nos golpes

Nos últimos dias foram registrados em Varginha vários golpes feitos pela internet. A maioria, pelo celular.

O BlogdoMadeira conversou com três pessoas que passaram pelo problema. Os golpes foram aplicados por WhatsApp ou mensagens de texto comuns enviadas depois de uma compra.

Uma semana sem WhatsApp
O publicitário Geraldo Aureliano fez um cadastro em um site de compras, coisa comum feita na hora de adquirir um produto. Em seguida recebeu uma mensagem automática pelo Whatsapp, com o logo do site, pedindo para confirmar a compra.

Sem se preocupar, Geraldo confirmou. Em menos de 10 minutos teve seu WhatsApp clonado. Ele bloqueou e ficou sem o aplicativo uma semana, até conseguir usá-lo de novo sem nenhum problema. Por sorte, só o aplicativo foi clonado, e o problema foi resolvido antes mesmo de causar algum prejuízo.

Não responda pelo WhatsApp
Nosso segundo entrevistado, um empresário daqui de Varginha, também sofreu o golpe através do mesmo site de compra e venda. Ele renovou um anúncio e recebeu uma mensagem pedindo para ligar para o suposto callcenter do site de compra e venda.

Foi a mesma história: mandaram uma mensagem para ele pelo celular pedindo para digitar um código. Batata: também teve o número do WhatsApp clonado.

Ele bloqueou o número, desinstalou e reinstalou o WhatsApp. Faça isso num período de 3 horas, e terá recuperado o controle sobre suas informações.

Pediram depósito
O jornalista Walber Mizael quase foi uma vítima de um golpe também pelo Whatsapp. Ele recebeu as mensagens de uma amiga, pedindo para ele depositar dinheiro na conta dela. Walber conta que já estava na boca do caixa, quando teve a ideia de ligar para a amiga. Ela explicou que era um golpe.

Especialista dá dicas de como não cair nos golpes

O professor Alberane é coordenador dos cursos de tecnologia do Grupo UNIS: Análise e Desenvolvimento de Sistemas EaD, Sistemas de Informação EaD, Desenvolvimento de Games EaD.

O que ele recomenda nesses casos é: desconfiar de tudo, estar atento aos detalhes do site de compras que aparecem na tela.

Toda ação para comprar algo em sites, deve vir do usuário. Ele diz para nunca confiar em links que dizem ”clique aqui para ser redirecionado”, pois é muito mais fácil modificar um link já existente e redirecionar o usuário a uma página falsa.

Ele ainda diz para evitar criar senhas fracas, como data de nascimento, nomes de parentes, senhas padrões, ou até mesmo número de CPF da pessoa. Crie senhas complexas, alerta o professor.

Outro ponto importante e interessante que Alberane aponta, é a criação de um cartão virtual na hora da compra. Ele pode ser feito pelo site do seu banco e operadora de crédito. O que acontece nesse caso é o seguinte: seu banco ou operadora de crédito vai criar um cartão exclusivo para aquela compra, e após finalizada, cancelá-lo.

O Blog também fez uma matéria dando dicas de como evitar esse tipo de situação. Veja abaixo. Fique alerta e boas compras!

Uma das nossas dicas: desconfiar se o vendedor quiser entrar em contato com você logo após a compra, ou confirmar compras por telefone. As compras via internet são justamente para não ter esse tipo de incômodo, a compra é feita totalmente online, geralmente se o comprador tiver alguma dúvida, um chat ou e-mail da loja vão estar disponíveis ali para você, telefone é apenas em último caso!

Observação: não citamos o nome do site para evitar algum problema judicial. Tentamos entrar em contato com a empresa, mas não deram retorno. Quem quiser saber qual é, bate um Whats que a gente informa. Nosso número é o (35) 9.8859-6919.

Por Nicole Cavalcante, sob supervisão de Marcus Madeira

Tags: Geral · Utilidade pública

0 Respostas Até Agora ↓

  • Não existe comentário ainda. Deixe o seu comentário preenchendo o formulário abaixo

Deixe um Comentário