Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Mais Médicos ainda tem 1.400 vagas em aberto; vagas de Varginha foram preenchidas em novembro

janeiro 22nd, 2019 · 1 Comentário

Dois meses depois do fim da parceria entre o governo brasileiro com o programa Mais Médicos, aproximadamente seis mil médicos cubanos voltaram para o país de origem. Muitos médicos brasileiros ocuparam as vagas, mas ainda faltam 1.400.

As duas vagas das médicas cubanas que trabalhavam em Varginha foram ocupadas rapidamente, em 27 de novembro de 2018. O Ministério Público indicou uma médica da cidade de Elói Mendes e um médico de Rondônia para trabalharem nos PSF’s do Centenário e Damasco. Eles começaram a trabalhar já nos dias 3 e 10 de dezembro.

A indicação parte do MP porque a contratação continua dentro do Programa Mais Médicos. O salário, no valor de R$ 11 mil, continua sendo pago pelo governo federal. À Prefeitura de Varginha cabem o aluguel de uma casa para cada profissional e ajuda de custo para alimentação no valor de R$ 700,00 para cada médico.

Leia um pouco sobre as médicas cubanas que trabalharam em Varginha:
Competentes e comunicativas. Assim são definidas pelos colegas de trabalho e pacientes as duas médicas cubanas que trabalharam nos PSF’s do Centenário e Damasco em Varginha, dentro do programa Mais Médicos. Ambas voltaram para o país de origem no final do ano passado.

A médica que trabalhava no Centenário lamenta o retorno. “Trabalhei para o povo brasileiro até o último dia, levo muitas lembranças de vocês, vou sentir muita saudade de meus pacientes”, disse ao BlogdoMadeira.

O sentimento parece ser recíproco. O coordenador da Atenção Básica da rede municipal, Reinaldo Batista Oliveira diz que os pacientes achavam até divertido serem atendidos por médicas de outro país. “No começo tivemos receio de algum problema de comunicação com os pacientes. Mas as médicas fizeram curso de português à distância e esse problema praticamente não existiu. Além da adaptação rápida, os pacientes achavam diferente ser atendido por uma profissional de outro país, outra cultura”. O que não causou nenhum problema em diagnósticos.

O BlogdoMadeira foi até o PSF do Centenário e conversou com alguns pacientes da médica cubana. A diarista Leonora Leonel (foto) diz que quando conheceu a médica, levou um susto: “Olá, sou sua nova médica” (disse, imitando o sotaque cubano). “Foi diferente ser atendida por uma profissional de outro país. Ela é uma excelente médica e é uma gracinha. Sempre comunicativa, tratava a gente muito bem, vai fazer falta”.

Leonora conta que a médica estava triste por deixar o Brasil. “Mas ela me disse que a filha mais nova, de 6 anos, está pulando de alegria (a médica tem ainda uma filha adolescente). Por esse lado, reencontrar a família, ela está contente”.

Mudança de rumos
A previsão era ficar 3 anos no Brasil mas, com a mudança no programa Mais Médicos, as médicas trabalharam apenas 16 meses na cidade. “Foi um prazer trabalhar em Varginha, meus pacientes me amam, vocês morarão em meu coração por sempre”.

“Volto para minha Cuba com meu coração destroçado, meus pacientes ficarão muito tristes com minha partida, minha família me espera lá”.

(Os nomes das médicas foram omitidos).

 

Tags: Geral

1 Resposta Até Agora ↓

  • 1 CRITICO // ago 17, 2019 at 3:15 PM

    Sr Madeira, tente contato novamente com essas duas profissionais e peça uma avaliação da fala do Boçal-Mor afirmando que elas eram CELULAS DE GUERRILHAS de Cuba .

    Ate mais.

Deixe um Comentário