Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Menino tem casa reformada por empresários de Varginha após carta pra Papai Noel

maio 18th, 2017 · 3 Comentários

Um “conto” de Natal baseado em fatos reais. A história do menino Bryan Henrique dos Santos Ferreira, de Varginha, agora pode ser definida dessa forma. No fim do ano passado, ele escreveu uma carta ao Papai Noel dos Correios e ao invés de brinquedos, pediu uma cesta básica, tinta pra pintar a casa da mãe e um berço para o irmãozinho. Todos os desejos do Bryan foram atendidos, mas o “Papai Noel” resolveu realizar o sonho por completo. Empresários da cidade se uniram e reformaram toda a casa da família.

Do lado de fora, um jardim dá vida nova à casa da família. Paredes coloridas deixam tudo mais charmoso, e bem diferente de como era no ano passado. O imóvel não tinha pintura, faltavam portas, os quartos não tinham móveis e eram tomados pelo mofo. O banheiro mal dava pra ser usado. Na época, Bryan andava triste com a situação. “Tem umidade, é frio, não tem lugar pra eu dormir, não tem cama, não tem berço pra minha irmã.”

“Desde que ele escreveu essa carta, aí depois de uma semana começaram a chegar as doações”, conta a mãe de Bryan, Nádia Cristina dos Santos Rezende. “Chegou cesta básica, os materiais de construção, areia, cimento, porta, o jogo do banheiro, tudo.”

Comovido com a história, o presidente do Centro do Comércio de Café do Estado de Minas Gerais, Archimedes Coli Neto, resolveu buscar ajuda para reformar a casa. “A gente assistiu à reportagem, ficamos bem comovidos com tudo aquilo que foi dito. A partir do momento que uma criança não acredita mais nos seus sonhos, não acredita que tudo isso possa se resolver, eu acho que alguma coisa de errado está com a nossa geração. Aí o Centro do Comércio de Café, através das empresas, vieram e fizeram a reforma.”

A reforma durou um mês. O imóvel ganhou portas e janelas novas, a cozinha agora tem pia e um visual bem diferente. O banheiro, que tanto entristecia Bryan, agora tem chuveiro e azulejo decorado. A família ainda não mudou para a casa. Faltam os últimos retoques no imóvel, como móveis e vidros nas janelas, mas os planos já enchem a cabeça da família. “A gente não vê a hora de chegar logo, arrumar tudo. Não vejo a hora de estar na minha casa, agora eu posso falar, minha casa”, comemora Nádia.

A irmãzinha do Bryan quase não aguenta de ansiedade e já sonha com seu cantinho todo especial. “Com parede amarela do Pintinho Amarelinho e a minha cama vai ser da Galinha Pintadinha”, revela Yasmim, de 6 anos.

E Bryan, o menino que pediu o sonho da família em carta, ganhou o quarto do jeitinho que ele sonhou, todo colorido de azul. “Eu e meu irmão [vamos dormir aqui], e eu gostei muito da casa porque ficou muito linda.”

Quem ajudou também está bem satisfeito com a felicidade da família. “Hoje está tranquilo, hoje a gente pode ficar aqui, com um cheirinho bom, gostoso, e eu acho que hoje está digno de receber uma família”, completa Archimedes.
Um menino, uma carta, um sonho. Poderia ser só uma dessas histórias de fantasia, mas a solidariedade transformou tudo em realidade.

“Tem que sempre acreditar nos seus sonhos, que vai dar certo, que você vai conquistar tudo que você quiser”, incentiva Bryan. (Com informações do G1 Sul de Minas e vídeo da EPTV Sul de Minas)

Tags: Destaque · Responsabilidade social

3 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Maria Teresa Ramos da Silva // maio 19, 2017 at 8:08 AM

    Parabéns pela iniciativa! Empresários de valor! Comovente … Quando a gente não está quase mais acreditando no ser humano, aparece “alguém” enviado por Deus e renova nossas esperanças! À Família desejo tudo de melhor … Que Deus abençoe à todos!

  • 2 Nani // maio 18, 2017 at 1:41 PM

    “Fato real”???

  • 3 Cidadã pra lá de debochada // maio 18, 2017 at 11:15 AM

    Parabéns à todos pela belíssima iniciativa! Se existissem mais empreendedores com esse amor em ajudar a realizar sonhos que as vezes parecem simples para alguns, mas que para outros é impossível, talvez haveria menos tristeza e sofrimento no olhar de uma criança!

Deixe um Comentário