Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

  • UNIFENAS_Vestibular_2022_Banner_970x140
  • 2021 – banner – fadiva novembro
  • 2021 – banner – prefeitura compromisso novembro
  • covalub-topo-maio-2021

Médicos realizam protesto nesta quarta-feira

julho 2nd, 2013 · 5 Comentários

Médicos de todo o país realizam, nesta quarta-feira (3), um movimento contra o governo federal. Alguns dos motivos são o anúncio da abertura para médicos estrangeiros e novas faculdades de Medicina. Em Varginha não haverá passeata, apenas a divulgação do manifesto pela imprensa. Clique no título para ler nota oficial divulgada pelo Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais, seção de Varginha.

banner_animado

As decisões anunciadas pelo Governo que afetam a saúde pública brasileira demonstram a incompreensão das autoridades ao apelo manifesto nas ruas. A vinda de médicos estrangeiros e a abertura de mais vagas em escolas médicas são medidas irresponsáveis, por expor a parcela mais carente e vulnerável da nossa população a profissionais mal formados e desqualificados.

A reação das entidades médicas simboliza a resistência dos profissionais e dos cidadãos ao estado de total abandono que afeta a rede pública. Não é possível acreditar que medidas midiáticas dessa ordem resolverão o acesso e a qualidade do atendimento nos serviços de saúde. Não se trata de ação corporativista, mas corporativa, no sentido de unir a força das entidades em prol do bem comum e da vida dos brasileiros.

Por isso, nesta terça-feira (26), os representantes de conselhos, associações, sindicatos e sociedades de especialidades médicas, reunidos em São Paulo, decidiram por consenso intensificar a luta em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS) e pelas condições para o pleno exercício da Medicina. Portanto, seguem medidas que deverão ser colocadas em prática e que, sob nenhum aspecto, querem a penalização do paciente, já tão prejudicado pelo abandono do Governo. Dentre as ações constam:

1)    Mobilização nacional dos médicos e da sociedade no dia 3 de julho (quarta-feira) em defesa do SUS e da Medicina de qualidade. Estão previstos passeatas, protestos, caminhadas, atos públicos e assembleias em todos os Estados para alertar a população para o problema. Em todo Estado de Minas Gerais, ações estão sendo organizadas. Na Capital mineira, haverá um ato com concentração na porta do CRMMG (av. Afonso Pena, 1500), às 16h, com caminhada pela região hospitalar. Logo após, às 19h, haverá assembleia na AMMG;

2)    Apoiar a aprovação urgente da PEC 454 em tramitação na Câmara dos Deputados,que prevê uma carreira de Estado para o médico (semelhante ao que ocorre no Judiciário), único caminho para estimular a interiorização da assistência com a ida e fixação de médicos em áreas de difícil provimento;

3)    Incentivar a coleta de 1,5 milhão de assinaturas para tornar viável a apresentação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular Saúde + 10, que prevê mínimo de 10% da receita bruta da União em investimentos na saúde;

4)    Defender a derrubada do Decreto Presidencial 7562, de 15 de dezembro de 2011, que modificou a Comissão Nacional de Residência Médica, tornando-a não representativa e refém dos interesses do Governo, o que sucateou a formação de médicos especialistas no país;

5)    Atuar contra a importação de médicos estrangeiros sem revalidação de seus diplomas com critérios claros e rigorosos, conforme a prática mundial e o previsto na legislação vigente. Defendemos o uso do Programa Revalida, do Governo Federal, em seus moldes atuais;

6)    Vistoriar as principais unidades de saúde do país, encaminhando denúncias ao Ministério Público e outros órgãos de fiscalização, revelando a precariedade da infraestrutura de atendimento que afeta pacientes e profissionais.

 

As entidades médicas informam que nesta semana estará disponível o site SOS Saúde (www.sossaude.org.br), onde médicos, profissionais da saúde e a população poderão apresentar denúncias (com relatos, fotos e filmes). Este será um espaço público para divulgar a situação precária da rede pública em todo o país.

 

Finalmente, as entidades declaram o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, como persona non grata para a sociedade por adotar medidas eleitoreiras que colocam em risco a vida e a saúde dos brasileiros.

 

ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA (AMB)

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE MÉDICOS RESIDENTES (ANMR) – CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA (CFM)

FEDERAÇÃO NACIONAL DOS MÉDICOS (FENAM)

ASSOCIAÇÃO MÉDICA DE MINAS GERAIS (AMMG)

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE MINAS GERAIS (CRMMG)

SINDICATO DOS MÉDICOS DE MINAS GERAIS (SINMED-MG)

Tags: Geral

5 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Dr. Jacques // jul 3, 2013 at 11:00

    Os médicos brasileiros não estão preoucupados com a saúde das pessoas que moram em áreas mais distantes. Pois se tivessem preoucupados eles estariam lá trabalhando. O fator principal é que eles estão com medo dos médicos estrangeiros devido a superioridade deles em atender pacientes em locais onde não existe recursos.

  • 2 Perturbador // jul 3, 2013 at 00:07

    Qual o problema de serem médicos cubanos?Aqui temos coisas terríveis das UNIPACs,UNINCOR,UNIFENAS,Bassouras,Itaperuna,Itajubá,Ipatinga,V.Redonda,Estácios,Ciencias Médicas,etc.Os médicos de fora certamente serão mais caridosos.

  • 3 Maricota // jul 2, 2013 at 21:33

    Apoio inteiramente os médicos no seu movimento. Aplaudo de pé a iniciativa humana de contestarem sem prejudicar o ser humano. Realmente é uma vergonha o estado dos hospitais,clínicas, laboratórios etc,que são destinados aos menos favorecidos. Não são milagreiros,e sim pessoas que querem amenizar a dor .Mas como? Onde estão os remédios necessários?Porque este governo não abre mais faculdades de medicina onde todos aqueles que tenham vontade de faze-lo possam? Pelo que vejo é mais fácil fazer o povo brasileiro tão sofrido ter que contratar intérpretes para fazerem uma consulta médica.Ridiculo isto. Porque os nossos médicos tem que fazer exames para aprovação de capacidade para trabalharem e os de fora vem trabalhar sem que sequer seja feito isto?Vocês já viram quanto ganham os que vêm de fora? Um absurdo, enquanto os nossos ganham um ínfimo salário.Porque a “Nossa Presidente” em vez de melhorar a saúde alegando falta de dinheiro ,não combate a corrupção e para de enviar dinheiro aos “manos” da Venezuela,de Cuba? . Como disse apoio inteiramente este protesto e peço aqueles que querem bem ao nosso país os apoiem e ajudem-os nesta luta democrática.

  • 4 Municipe // jul 2, 2013 at 19:57

    Parabéns a classe médica. Vamos lutar por uma saúde melhor e médicos brasileiros e não importados e provas para validação do diploma.

  • 5 tricolor // jul 2, 2013 at 19:39

    Os médicos vivem reclamando do sus. Agora que a presidenta toma uma decisão eles reclamam. Precisamos de mais médicos sim. Boa medida da Dilma. O Brasil precisa de bons médicos e atendimento digno, o que aliás não se tem hoje.

Deixe um Comentário