Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Padre Felipe Dalcegio recebe cidadania varginhense

dezembro 3rd, 2012 · 6 Comentários

O pároco da Matriz do Divino Espírito Santo, padre Felipe Dalcegio, recebeu cidadania varginhense. A homenagem foi dada pela Câmara Municipal. O autor do título foi o presidente da Câmara, Vérdi Lúcio Melo (PSDB). Na foto, com os vereadores eleitos Sérgio Kuroki Takeishi (PSD), Zacarias Piva (PP) e Carlos Costa (PTB), além dos vereadores Armando Fortunato (PSB) e Leonardo Ciacci (PP), ambos reeleitos. Clique abaixo em “Leia Mais” para ver o histórico de padre Felipe.

Natural de Botuverá, Santa Catarina, Padre Felipe nasceu
em 02 de maio de 1950, filho de Isidoro Dalcegio e de Ana Dalcegio, sendo o
segundo de uma família de nove irmãos. Iniciou seus estudos em 1963, na
Escola Apostólica de São José do Rio Negrinho/SC.
Em 1965 transferiu-se para a escola apostólica SCJ, em Corupá/SC, onde
permaneceu até 1968. Em 1969 retornou à Escola de Rio Negrinho, onde
cursou o Ensino Médio, concluído em 1971. Neste mesmo ano fez seu
postulando em Jaraguá em Sul. Em 1972 iniciou seu noviciado nesta mesma
cidade onde também fez sua Primeira Profissão, em 1973, quando iniciou seu
curso de Filosofia no Convento FEBE, em Brusque. Cursou Teologia no
Instituto Teológico SCJ de Taubaté, no período de 1975/1978, onde exerceu as
funções de Ministro da Palavra (1975) e Ministro do Altar (1976). Em 12/03/
1978 fez sua profissão perpétua em redenção da Serra/SP. No mesmo ano (12/
08), em Taubaté foi ordenado Diácomo e, em 16/12 ordenado sacerdote em
Botuverá, sua terra natal.
Como presbítero iniciou seu magistério sacerdotal como vigário paroquial na
Paróquia São Judas Tadeu, em São Paulo, no período de 1979/1986. Em 1987
foi nomeado pároco da Paróquia São Sebastião, em Jaraguá do Sul. De 1995
a 2003 trabalhou em Formiga/MG, sendo que nos últimos sete anos exerceu a
função de pároco. No período de 1997 a 2003 exerceu a função de Conselheiro Provincial.

Em 2004 assumiu a Paróquia de Santo Antônio, em Indianópolios/PR, ali permanecendo até 2006.
Em 2007 Padre Felipe chegou a Varginha como pároco, aqui permanecendo
até os dias de hoje. Sua chegada foi esperada com expectativa e ansiedade. A
notícia de sua nomeação como pároco da Paróquia do Divino Espírito Santo foi
motivo de grande satisfação para os paroquianos de Varginha, uma vez que as
referencias a seu respeito eram de um sacerdote muito querido, empreendedor
e que deixara nas paróquias onde havia trabalhado, muitas realizações,
grandes amizades e um profundo pesar por sua transferência.
Qual não foi a surpresa da comunidade paroquial ao se deparar com
um ser humano aparentemente frágil que pouco a pouco passou a ser
respeitado e querido. Possuidor de uma forma interior surpreendente superava
todas as dificuldades. Extremamente organizado exigente e dinâmico, não
demorou a mostrar para o que veio. Uma de suas primeiras iniciativas foi
providenciar a reforma básica da Igreja Matriz do Divino Espírito Santo, mas
não parou por aí. Era necessário melhorar o Expediente Paroquial para dar
melhor atendimento aos que ali dirigiam. Com espírito moderno, entendeu que
não cabia mais  atendimento das confissões nos antigos.
Providenciou imediatamente um ambiente digno e aconchegante onde
pudesse acontecer aquele sacramento. Até então, o pároco não tinha uma sala
para atender os fiéis. Providenciou imediatamente uma sala.
Uma tempestade de granizo quebrou quase todos os vitrais do
lado esquerdo do templo.Com urgência e poucos recursos, os mesmos foram
trocados pois o espaço estava impedido de ser usado, mesmo assim, as
providencias para a reforma da Matriz não pararam, e, em sequência foi feita a
troca do telhado que se encontrava em estado precário. Procedeu-se o
rebaixamento do teto e uma reforma geral da iluminação. Pintura da parede
frontal para criar um ambiente de oração e a construção de uma Capela do
Santíssimo, bem com a instalação de aparelhos de ar condicionado.
Outras iniciativas se fizeram necessárias: as capelas de São Vicente, Santa
Rita e Fátima precisavam de manutenção. A capela da Comunidade de
Lourdes estava a exigir uma ampla reforma. Pequenas obras no cenáculo e no
Recanto Sagrado Coração de Jesus também foram necessárias.
Hoje, deparamo-nos com todas estas obras realizadas. Na Matriz e nas
comunidades falta apenas a construção do Batistério já planejada e em
andamento. E aí nos perguntamos: Como, em tão pouco tempo?
Em um pequeno trecho transparente e suave, o Evangelista João nos mostra o
insondável mistério da escolha dos homens para o serviço no altar: Não fostes
vós que me escolhestes, mas Eu vos escolhi a vós”.
A par das inciativas de reforma e construção, um aspecto, o
mais importante também estava a exigir ações urgentes e do pároco. Era o
aspecto espiritual. Os setores missionários precisavam ser reativados. A
pastoral Carcerária necessitava de um atendimento especial. Os Jovens
deviam contar com um acompanhamento que os levassem à perseverança na
fé. Era inadiável a criação a Pastoral da Sobriedade. A obra Social Padre
Dehon precisava ser redimensionada. O Informativo Paroquial havia sido
interrompido. Era preciso reativa-lo. A comunidade Católica sentia-se carente de atenção. E lá estava Padre Felipe atendendo a todos com disponibilidade, atenção e carinho.

“Padre Felipe é a síntese do Evangelho: alegria e bondade; serviço e acolhimento; amor em gestos de misericórdia. Dotado de uma grande simplicidade, em suas ações sempre se mostrou consciente de que a vida humana não se reduz a um simples existir e subsistir. Há nela uma força interior que suscita disponibilidade, dom de si, serviço. Da essência inteira de seu existir brota a ação fraterna, humana, justa, preocupada com os pobres e oprimidos, o que o faz merecedor de nosso respeito e admiração. Dele podemos dizer: “Felizes os que têm uma vida integra, que andam na Lei do Senhor. Pelo que relatei, pelo que Padre Felipe fez por Varginha e pelo que ele é, é que concedi o Título de Cidadão Honorário Varginhense”, justificou Vérdi.

Tags: Geral

6 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Deivid Bonner // set 3, 2016 at 5:55 PM

    Realmente Pe Felipe é digno e merecedor de todos os elogios. Tive o privilégio de trabalhar com ele na Pascom de Varginha, e queria muito o contato dele para poder o agradecer pela amizade e confiança e toda a convivência (…)

    Obrigado, paz e bem.

  • 2 DEVARGINHA // dez 3, 2012 at 3:26 PM

    Parabéns, Pe. Felipe. O seu trabalho frente à Paróquia do Divino Espírito Santo é digno de destaque e aplausos. Os Padres do Sagrado Coração de Jesus tem no senhor um digno representante e nós, de Varginha, um filho adotivo.

  • 3 Cidadão alerta // dez 3, 2012 at 2:56 PM

    Parabéns Padre Felipe, a cidade precisava de um homem como o senhor, sério, seguidor das coisas de Deus, Jesus o guie sempre.

  • 4 rádio peão // dez 3, 2012 at 11:23 AM

    ué a nova câmara já tá trabalhando? será que vão receber por isso?

  • 5 Patrícia Melo // dez 3, 2012 at 9:59 AM

    Olá, Madeira!
    Sou de Formiga/MG. Lendo o seu blog e vendo a matéria sobre o Pe. Felipe, gostaria de ressaltar que o Pe. Felipe é o terceiro filho de Anna Dalcegio e Isidoro Dalcegio e que ele tem apenas 6 irmãos sendo duas mulheres: Edite e Terezinha( esta religiosa missionária no Peru) e 4 homens: Ivo, Nilo, Ildefonso e Tarcísio.
    Mas o seu blog é muito bom. Parabéns!
    Abraços
    Patrícia Melo

  • 6 Maria // dez 3, 2012 at 8:34 AM

    Parabéns Pe. Felipe!!!

    Foi bem merecido o título.
    Padre empreendedor e sério nas coisas de Deus.

Deixe um Comentário