Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

  • UNIFENAS_Vestibular_2022_Banner_970x140
  • 2021 – banner – fadiva novembro
  • 2021 – banner – prefeitura compromisso novembro
  • covalub-topo-maio-2021

Acusações dominam debate entre candidatos a prefeito de Poços

outubro 1st, 2012 · Sem comentários


O assunto mais discutido entre os seis candidatos a prefeito de Poços de Caldas, nesse sábado 29 foi a saúde. O debate foi realizado pela EPTV. O candidato do PMN, Rovilson de Lima criticou o que ele considera como deficiências do hospital da zona leste. O candidato Geraldo Thadeu (PSD) disse que Poços não oferece médicos e exames suficientes no sistema público. “A população não está satisfeita. Só está satisfeito quem não precisa do sistema público de saúde. Quando fui prefeito [de 97 a 2000] não faltava remédio”. O candidato Waldir Inácio (PSOL) concordou com o adversário e criticou a decisão da prefeitura de interromper o programa do ônibus da saúde: “Quando criaram o PSF cometeram um grave erro, retiraram o ônibus da saúde, que visitava cada dia uma região da cidade. Ali a pessoa era atendida pelo médico pediatra, clínico-geral ou ginecologista, já saía com o remédio e encaminhamento para um especialista”. Eloísio do Carmo (PT) criticou a falta de estrutura para atender dependentes químicos: “não tem uma vaga para acolher dependentes químicos. Vou construir unidades específicas para esse atendimento”.

Nos dois blocos em que os candidatos fizeram perguntas livres aos concorrentes, houve muitas acusações mútuas. Clique abaixo em “Leia Mais” para ver a matéria na íntegra.Marcus Togni (PSB) disse estar constrangido com a campanha, “está uma porcança, com muitas acusações, os candidatos Paulino Courominas e Geraldo Thadeu estão usando luto de duas famílias para se promover, deixando o debate de lado”.

Rovilson perguntou ao ex-prefeito Geraldo Thadeu por que as obras do hospital da zona leste ficaram paradas no mandato dele. “Aas obras foram iniciadas no mandato do meu antecessor, Luiz Antônio Barbosa [1993 a 96], quando assumi a prefeitura a crise no Brasil era muito forte, mesmo assim a obra não ficou parada”. Rovilson voltou a atacar o deputado Geraldo Thadeu, acusado de fazer lobby para um laboratório farmacêutico. “Estou indignado com essa pergunta, provocação gratuita, já informei em entrevista coletiva que foi uma denúncia vã de um chantagista”, disse Thadeu. Rovilson questionou por que ele se candidatou a prefeito, abandonando a Câmara de Deputados: “Poços vai perder um deputado federal. O senhor, como prefeito, vendeu a represa Saturnino de Brito, abrindo um rombo na prefeitura”. O deputado negou a acusação e afirmou que entregou a prefeitura para seu sucessor com dinheiro em caixa, dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Marcus Togni disse que vai denunciar na justiça o contrato do transporte público. “A empresa que explora o serviço não cumpre o contrato, estudante paga inteira, não cumpre o transporte na zona rural”.Eloísio do Carmo censurou o adversário: “Não se governa com bravata, para romper o contrato, será gerada uma multa contratutal, o senhor sabe disso. O prefeito é responsável por fazer o contrato ser seguido, é o que vou fazer se for eleito”.

Geraldo Thadeu, Waldir Inácio e Marcus Togni criticaram o desenvolvimento da cidade. “Poços está atrás de Varginha, Pouso Alegre, Itajubá, o distrito só recebe empresas de Poços para ampliar suas instalações”.Waldir Inácio disse que a prefeitura anunciou a vinda de uma empresa de chocolates que iria gerar 1.000 empregos. “Não gerou”. Togni disse que o “mini distrito industrial não oferece atrativo para ninguém”. O prefeito Paulo César Silva (PPS) disse que o distrito “ofereceu 200 mil m² para a empresa falida da família do candidato Marcus Togni”.

Rovilson fez várias críticas ao PT: “A administração do PT foi conhecida como Tatu, só esburacou a cidade. O PT não foi aprovado pela população, tanto é que perdeu a eleição. O Eloísio só fala da Dilma e Lula, mas não fala no Mensalão, eles não vão vir aqui para administrar a cidade. Para ter verba não precisa ter ministro do PT, qualquer prefeito consegue recursos, é só ir no Ministério, ver os programas que existem e fazer um bom projeto”.Eloísio concordou: “Sim, o governo é republicano, mas eu terei interesse em obter recursos junto aos governos estadual e federal. O Mensalão está no Supremo, os culpados que paguem pelos seus erros”.

Waldir questionou o tema de campanha de Togni, 40 anos em 4: “Por que  só agora, em campanha, o senhor fala isso, se está há vários mandatos no poder, já foi secretário de Turismo”. Marcus Togni disse que ficou satisfeito por ver que o concorrente “leu meu plano de governo e vai votar em mim. O prefeito executa obras, nunca fui prefeito. Fui o melhor secretário de Turismo de Poços”. Waldir disse que o concorrente pode ficar tranquilo que não vai ganhar o voto dele: “Eu voto no cinquentinha”.

Ao final os candidatos reclamaram de ataques durante o debate. O prefeito Paulo César Courominas disse que tem sido alvo de ataques: “Tenho preocupação nesta reta final. O que eu lamento é que os demais candidatos não conhecem a cidade e fazem propostas de coisas que já estão acontecendo, que já estamos executando”, enfatizou o candidato do PPS.

Para Geraldo Thadeu as agressões “são coisas que não fazem bem para a política, mas sabemos que quando determinado candidato está à frente nas pesquisas, esse comportamento é comum por parte dos adversários, mas queremos enfatizar que a população conhece nossa trajetória, nosso passado e nosso plano de governo, que sempre foi pautado pela ética”.

Rovilson de Lima disse “alguns concorrentes já davam a eleição como ganha e houve uma inversão, porque a população está se posicionando e os candidatos estão com desespero. Os atos dos homens públicos devem ser questionados, pois dessa forma poderemos trabalhar a democracia”, disse o candidato.

Para o candidato Waldir Inácio “Houve, por parte de alguns candidatos, algumas agressões pessoais, mas isso faz parte do debate, afinal, aqui não é um namoro. Gostaríamos que esse tempo fosse usado para levar propostas e melhorar a vida do cidadão poços caldense”, destacou o candidato do PSOL.

Marcus Togni também achou que o debate trouxe muita agressão entre os candidatos. “Vimos muitas picuinhas que rolaram no debate. Eu fiquei indignado de ver esse tipo de conduta dos candidatos”, afirmou.

Tags: Blog nas eleições 2012

0 Respostas Até Agora ↓

  • Não existe comentário ainda. Deixe o seu comentário preenchendo o formulário abaixo

Deixe um Comentário