Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Você repórter: moradores do Pinheiros pagam para capinar praça

dezembro 20th, 2010 · 35 Comentários

Como se não bastasse o IPTU, taxa de iluminação pública, ISSQN e outros impostos e tributos, os moradores do bairro Pinheiros fizeram uma “vaquinha” e pagaram para um senhor capinar uma praça do bairro. Clique nas fotos para ampliá-las. Eles aproveitaram o domingo para executar a limpeza.   “É uma vergonha, além de pagar impostos ainda temos que pagar para ter nossa rua limpa”, reclama uma moradora.  A praça dá para as alamedas das Acácias e Jacarandás. O detalhe: como a praça estava muito suja, o rapaz não deu conta de capinar tudo no domingo. O leitor que enviou as fotos informou que o rapaz volta agora pela manhã(20/12) para terminar o serviço. Outra moradora disse para o blog, agora pela manhã, que já dormiu melhor hoje. “Estava cheio de pernilongo, não sei se é coincidência, mas na noite de hoje teve menos insetos aqui em casa”.

Tags: Você repórter

35 Respostas Até Agora ↓

  • 1 maria elisa // jan 5, 2011 at 12:43 PM

    Carlos Cornwall, sou jornalista, aqui de Sao Paulo. Gostaria muito de conversar com vc. Pode me passar seu email? É sobre a iniciativa de suas irmãs, que transformaram a área abandonada que vc cita em um belo jardim. Meu email: [email protected]
    Abraços

  • 2 carlos // dez 21, 2010 at 7:41 PM

    DUARDAO…PELO JEITO VOCE TRABALHA NA PREFEITURA, NAO EH???? DIZ AI ENTAO O QUE VOCES ESTAO FAZENDO DE BOM PRA VARGINHA (DE CONCRETO), NAO VEM COM PROGRAMINHAS IDOTAS NAO….AQUELE PARQUE DO PADRE VITOR, MELAOZINHO, AVENIDA QUE IRIA LIGAR A CONTORNO NO CENTRO…ETC., TA TUDO PARADO. NEM CAPINA NA RUA ESTAO FAZENDO, VAMOS LA PUXA SACO SE DEFENTE ENTAO. AH SO PRA LEMBRAR…NEM VEM COM ESSA DE DIZER QUE EU TENHO QUE ADOTAR UMA PRAÇA POR QUE EU JA PAGO IPTU TODO ANO PRA VER ELA LIMPA, TA????

  • 3 Leandro/Campinas // dez 21, 2010 at 6:05 PM

    É OBRIGAÇÃO de cada cidadão zelar pela cidade, mas não arcar com custos que é de RESPONSABILIDADE da prefeitura.

  • 4 Thaigo Rodrigues // dez 21, 2010 at 1:35 PM

    DEvemos louvar a ação dos moradores e criticar sim a administração pública por esse descaso, só não podemos esquecer que o deve dos edis é de fiscalizar e propor leis, projetos e indicações de obras e que qem faz é a prefeitura. Para quem acompanha as reuniões na tv, rádio ou na própria câmara percebe que os edis tem feio sua parte em pedir e indicar e o número de pessoas que comparecem às reuniões é pífio. Só se tem movimento quando comparecem servidores munnicipais na hora do aumento, professores. Kd o povo? Querem reclamar, chingar, façam direito, não basta vir aqui neste espaço com nome fictiício e criticar, pois não tem quase que nenhuma consequenca,tem que ter mais atitude e aparecer.

  • 5 Poços Caldense // dez 21, 2010 at 1:04 PM

    Não quero ver varginhense fugindo para pços de caldas nao hein……poços ja ta cheio demais de varginhenses

  • 6 Wagner // dez 21, 2010 at 12:41 PM

    E viva o corujinha, voces votaram nele , agora tomem…

  • 7 SÓ PRA LEMBRAR! // dez 21, 2010 at 10:33 AM

    A VEREADORA TIA CELINHA É VIZINHA DESSA MESMA PRACINHA E DE OUTRA ABAIXO QUE ESTÁ NO MESMO ESTADO.

    QUE VEXAME HEIM!!!!

  • 8 Nova Visão // dez 21, 2010 at 10:08 AM

    Na legislação tributária brasileira, taxa é um tributo em que exige do Estado/Município a contraprestação de serviços públicos referente à taxa recolhida, por exemplo, no carnê do IPTU – Taxa de limpeza pública, na fatura da CEMIG, Taxa de iluminação pública, na guia do Ente querido, taxa de sepultamento. Quero crer que são recursos “carimbados” que devem ter destinação própria : Taxa de limpeza pública destina-se à manutenção de praças e jardins públicos. Não há necessidade de fazer “vaquinha” para amenizar aparência da praça do bairro Pinheiros. Não espere a providência Divina, reclame ! O Brasil ostenta a maior carga tributária do planeta, 35% do PIB.
    Na teoria, dependendo do poder aquisitivo de cada um, exercer a cidadânia é muito bonito, mais na prática só se o município isentar a taxa correspondente. Aproveito a oportunidade para desejar a todos, principalmente ao jornalista Madeira e família, “UM FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO”.

  • 9 Afonso Henrique // dez 20, 2010 at 9:50 PM

    Parabéns aos moradores do Pinheiros e ao Dr. Carlos Cornwall e família.
    Esperemos que os responsáveis pelos serviços que eles estão fazendo fiquem, no mínimo, envergonhados.
    Varginha já foi uma cidade limpíssima e bem cuidada. Quem viveu (antes de 2000) viu.

  • 10 BAADER MEINHOF // dez 20, 2010 at 9:37 PM

    Já dei a idéia aqui, e vou repetir: TODOS OS CIDADÃOS deste município deveriam BOICOTAR O IPTU de 2011. TODOS…sem exceção. Deveríamos abrir uma conta única, e depositar o valor a pagar nesta conta. Elegeriamos uma pessoa COMPETENTE para administrar o dinheiro, e ASFALTARÍAMOS UMAS DEZ VEZES CADA RUA DESTE MUNICÍPIO. Alguém aí quer apostar que dá ?! Ainda dava pra terminar o MELÃOZINHO, CONSTRUIR UM SEGUNDO GINÁSIO, 2 TEATROS CAPITÓLIOS E ATÉ, VEJAM BEM, ATÉ UMAS 5 NAVES.
    Pensem nisso…

  • 11 IN OFF // dez 20, 2010 at 6:09 PM

    Cansei!!! Não tem mais jeito!!!
    Na verdade troque o prefeito!!!
    ( uê..não é que rimou )
    Eu hein!!

  • 12 Carlos Cornwall // dez 20, 2010 at 6:07 PM

    cont3:
    Plante uma idéia
    Sua rua não tem praça? Tudo bem. Tem muita coisa bacana para fazer. Calçada verde, por exemplo, que é bonita e ainda reduz a impermeabilização do solo da cidade. Outras opções são canteiros junto ao muro, com arbustos, para criar uma cerca viva, um painel verde. Enfeite com flores e plantas de folhagem colorida. Próximo ao meio-fio, plante árvores, mas cuidado. Espécies que crescem muito podem prejudicar a rede elétrica e as que criam raízes profundas podem interferir na rede de água e esgotos – além de estragar o piso da calçada. Então, antes, contate a prefeitura para saber o que plantar e se é permitido plantar (veja dicas de plantas, flores e árvores no quadro da página 59).
    As casas de muro baixo são perfeitas para as pessoas integrarem sua moradia à calçada. “No jardim, os moradores podem colocar casinhas de passarinho com alpiste ou frutas para atrair aves ou plantar espécies frutíferas. Numa árvore grande, por que não colocar um balanço?”, sugere a urbanista Regina Monteiro. Ela ainda completa dando uma bacana dica simples: ao pé de árvores, a terra pode ser preenchida com flores tipo maria-sem-vergonha ou margaridas – uma bela maneira de colorir a rua.

    Troque o cinza
    As cores e formas também podem ser exploradas nos materiais do pavimento. Você pode simplesmente colorir o cimento ou aproveitar o branco da pedra portuguesa e dos tons terrosos dos tijolos para calçamento, por exemplo. Já a sensação de movimento vem da maneira como as pedras são dispostas no chão. Tudo é questão de bom senso e criatividade. Só não pode esquecer que o piso precisa ser antiderrapante, por medida de segurança.
    Muros de terrenos desocupados podem ser bem aproveitados. Se a proposta for boa, será difícil o dono do terreno se negar a deixar você e seus vizinhos pintarem o muro. Aí as alternativas vão desde o mutirão, em que os moradores pintam o paredão com uma cor básica, ou até mesmo um projeto mais bem bolado. Os moradores podem se cotizar e contratar grafiteiros profissionais ou reunir o pessoal da rua, principalmente as crianças, para criar um mural.

    Em São Paulo, a ONG Cidade Escola Aprendiz ficou famosa por criar o Projeto 100 Muros. Com a ajuda de educadores e artistas plásticos, estudantes renovaram 100 muros da cidade, com tinta, pastilhas de vidro e cacos cerâmicos. “Criamos cenários para as pessoas voltarem para a rua. A idéia é que, quando a rua ganha um sentido positivo, a violência diminui. Acho que esse é um dos grandes trunfos do 100 Muros”, afirma Celia Pecci, coordenadora do Cidade Escola Aprendiz.

  • 13 Carlos Cornwall // dez 20, 2010 at 6:04 PM

    cont.parte 2
    A praça é nossa
    Em 2001, a Associação de Moradores e Comerciantes da rua Mateus Grou, no bairro paulistano de Pinheiros, reurbanizou a área sob um viaduto que cobre um trecho da rua. Os sem-teto que viviam ali foram transferidos para asilos, o lixo foi retirado e grandes floreiras preencheram o espaço vazio. Um ano depois, a associação conseguiu da prefeitura o direito de explorar um terreno baldio na mesma rua. “O local tinha de tudo: vestiário de construtora, bar clandestino, barraco de posseiro e até ponto de drogas”, diz o presidente da associação, Luís Eugênio de Mello Dall’Olio. Hoje, a área de 900 metros quadrados virou uma bela praça. Tem grama, árvores, plantas, bancos, playground e quadras poliesportivas. O espaço foi construído na base do entusiasmo e da perseverança de gente como Luís e de membros da associação, que buscaram na iniciativa privada o dinheiro para a obra. A atmosfera da vizinhança mudou. “Eu tinha vergonha de falar onde morava. Hoje tenho orgulho”, afirma Daisy de Paula Tricca, conselheira da associação.
    Tudo bem, talvez você não tenha disposição para construir uma praça do nada, mas pode adotar uma. Em cidades como São Paulo e Belo Horizonte, as prefeituras permitem que o cidadão seja responsável pela conservação desse tipo de espaço público. “Empresas ou pessoas físicas podem cuidar de uma praça. Basta entrar com o pedido na prefeitura ou subprefeitura”, afirma a urbanista Regina Monteiro, de São Paulo. Aldo, por exemplo, não cuida sozinho de sua praça, quer dizer, da Praça Padre Mário Fontana. Ele faz parte de uma cooperativa, ainda que informal. “A cada dois meses chamamos uma paisagista e ela deixa tudo bem bonito. É o ‘dia da noiva’ da nossa praça.” Os custos são rateados entre os moradores.

    Dependendo do estado da praça, a adoção é dispendiosa, mas compensa. “A satisfação pessoal de se envolver num projeto desses não tem preço”, diz Cleito Christovam Natali, presidente da Aprace (Associação dos Amigos das Praças da Rua Curitiba e Entorno), também em São Paulo. Em março, começaram as obras de reurbanização de 7 mil metros quadrados de duas praças do bairro paulistano de Vila Mariana, administradas pela Aprace. A reforma vai custar nada menos que 250 mil reais e será paga pelos associados. “Estou com 82 anos e esta cidade me deu muita coisa. Agora retribuo, dando um pouco do que ganhei aos moradores e às futuras gerações”, afirma Cleito.

    Se cuidar de uma praça é trabalhoso e dispendioso, uma alternativa é doar brinquedos para fazer um playground. Você faz a solicitação junto à prefeitura ou subprefeitura do seu bairro e a autorização sai após a análise do local. Os brinquedos, claro, precisam atender às normas municipais, por uma questão de segurança. Depois de instalados, passam a ser patrimônio público, mas é você quem tem que conservá-los e nunca poderá retirá-los da praça, nem reclamar com alguém que quebrou um brinquedo.

    cont.

  • 14 Carlos Cornwall // dez 20, 2010 at 6:01 PM

    Obrigado a Rose e ao Duardão pelos comentários,é assim que mudamos a cidade com propostas e debates democráticos,como o blog do madeira proporciona.
    Só para ajudar,cito em 3 partes,matéria da revita vida simples, que se enquadra em parte do que falei. leiam e tirem boas idéias:

    Morar

    Minha rua, minha casa

    Atenção e vontade. É o que basta para deixar a praça ou a calçada mais alegre, mais bonita, mais humana. No final, todo mundo ganha
    por Roberta De Lucca

    Há 40 anos, quando se mudou com a mulher para o bairro paulistano da Mooca, Aldo D’Angelo achou que faltava vida na sua nova rua. As únicas quatro casas que haviam ali ficavam de frente para um morro poeirento e cheio de mato, uma vista desolada. Não demorou para o engajado Aldo pedir para a prefeitura construir uma praça no lugar da elevação. Junto com os técnicos, desenvolveu o projeto da área verde e, desde que a praça existe, ele é responsável por sua conservação. Há quatro décadas. Dito assim, parece muito tempo e muito trabalho, mas ele tirou bastante proveito da mudança na paisagem.

    Para Aldo, e para tantos outros cidadãos que se dedicam a cuidar do entorno de sua casa, é importante ter uma rua tão agradável quanto a própria sala de visitas. Gente como Aldo acredita que conservar a rua é uma contribuição razoável para melhorar a qualidade de vida nas cidades. Eles não se preocupam em saber se, em cidades como São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre, por exemplo, leis municipais os obrigam a cuidar da calçada. Eles simplesmente abrem o portão e agem. “Embora a rua seja pública, o proprietário responde pela conservação da calçada. Quem vê isso com bons olhos tem uma ótima oportunidade de cuidar da sua rua”, afirma Regina Monteiro, urbanista e diretora-executiva do Movimento Defenda São Paulo. O que Regina quer dizer é o seguinte: em vez de torcer o nariz, achando que é dever da prefeitura conservar a rua, cada cidadão pode transformar essa obrigação em benefício não só para a sua própria rua, mas para o bairro.

    É verdade que as prefeituras têm regras que impedem algumas idéias, mas elas também oferecem soluções, pessoal especializado e até dão uma boa força para quem se interessa em ajudar. Quer ver?

    cont…

  • 15 ET de Varginha // dez 20, 2010 at 3:18 PM

    Esse lá em cima é um fake descarado!!! Cadê a criatividade meu irmão? Mas esse é o reconhecimento de um crítico: quando começam a copiá-lo.Rsrsrsrsrsrsrsrsrsr.

  • 16 Chacal // dez 20, 2010 at 2:31 PM

    Prefeito Corujinha porque é que quando o Sr. Pagou com certeza uma baba para fazer propaganda sobre a cidade da fantasia chamada Varginha,porque é que o senhor não mostrou os buracos, praças sujas,ah! já sei é que propaganda na tv dá para disfarçar né? maquiar,e enganar os trouxas que somos nós que pagamos os nossos impostos, porque se não pagarmos vão lá e tomam nossas casas,é uma vergonha, os moradores daquele bairro tão belo como o pinheiros terem que pagar, coisa que deveria ser feito pela Prefeitura,é minha gente é como diz um amigo meu,estamos em um mato sem cachorro,e numa saida sem beco, é isso mesmo saída sem beco.

  • 17 ET de Varginha // dez 20, 2010 at 2:25 PM

    Vamos chamar o caçador interplanetário de Corujinhas. É a única saída. Votaram no PT. Aguenta agora!!! PS: eku sou o vedadeiro Et de Vgar. Esse aí de cima tentou copiar-me. Tadinho dele.

  • 18 fantasmis // dez 20, 2010 at 1:51 PM

    VAI LA NA PREFEITURA E VE,, QUANTAS PESSOAS ESTAO, TRABALHANDO…..KKKKKKKKKK E BRINCADEIRA…
    SEU CURUJINHA,,TOMA VERGONHA NA SUA CARA,RAPAZ…

  • 19 Davis // dez 20, 2010 at 1:16 PM

    Na porta da Secretaria de Obras sempre tem matagal, se nem lá que ta debaixo do nariz deles não capinam, imaginem o resto da cidade. Varginha ta jogada as traças, e eu ainda ouço no rádio que a câmara de vereadores fez muita coisa, adaptou a câmara para receber pessoas com deficiencias físicas, não entendo muita coisa, mas no meu ponto de vista isso num é mais que obrigação deles, não precisa achar que fez alguma coisa outro mundo não, ta dificil de mais.

  • 20 duardao // dez 20, 2010 at 1:01 PM

    Parabéns, Carlos Cornwall, atitude louvável e digna de ser copiada por outros munícipes. Muitos se equivocam por não aprovarem uma administração ou outra, um político ou outro e destilam sua ira sobre a cidade. Se oponha a quem quiser, mas ame sua cidade. Parabéns Doutor Carlos.

  • 21 urubu // dez 20, 2010 at 12:44 PM

    põe a turma de secretarios p/ capinar eles não fazem nada mesmo; e nem poderiam fazer não tem verba para nada, nem cibalena e melhoral infantil no hospital bom pastor

  • 22 sheryf // dez 20, 2010 at 11:59 AM

    Como comentou Nova Visão na sua dica sobre os detentos realmente é uma entre outras tantas idéias que nós como simples cidadãos temos e que certamente funcionariam na pratica ,mais infelizmente parece que nossa administração publica não ta nem ai com o povo ,o negócio deles é somente em benefício próprio.

  • 23 Rose // dez 20, 2010 at 11:27 AM

    Concordo em partes com Carlos Cornwall, temos sim a responsabilidade de preservar a nossa cidade não sujando, poluindo, depredando, porém iniciativas como as de suas irmãs é louvável até certo ponto, pois a prefeitura também tem sua responsabilidade em manter a cidade limpa e organizada para isso pagamos o IPTU. O que pode ser sugerido é que os bairros que fazem este mutirão tenham isenção ou redução no pagamento do IPTU, acredito que seria uma solução que satisfaria ambas as partes.
    Concordo também com as palavras do Nova Visão, os detentos ficam ociosos, e seus familiares recebem um salário, nada mais que justo que eles façam por merecer e trabalhem para isso. E não só em capina, mas também em construções e onde se fizer necessário. Outra coisa que acho importante é que os presídios oferecessem cursos profissionalizantes e conclusão de cursos para aqueles que se encontram nesta condição, o que favoreceria a sua reintegração social no cumprimento de sua pena. Não sei se isso já é uma realidade, se não é algo a se pensar.

  • 24 Fala serio // dez 20, 2010 at 11:17 AM

    Fala serio…..cidadão varginhense!
    Aonde vamos parar?
    Ter que assumir deveres da prefeitura para adquirir nossos direitos!

  • 25 Joana // dez 20, 2010 at 11:12 AM

    Não to aguentando…….
    Varginha ta num descaso com seus moradores.
    Temos que fazer alguma coisa…..
    Isso é um ABSURDO……………

  • 26 mariadas reclamações // dez 20, 2010 at 11:10 AM

    bRINCADEIRA heim??????
    So Varginha mesmo……………..
    È isso ai….vote Corujinha!…………….

  • 27 Nova Visão // dez 20, 2010 at 10:26 AM

    De todos os absurdos, esse é o maior. Se a moda pega, os funcionários da limpeza pública terão muito mais tempo para coçar o … Perguntar não ofende: “Porque não utilizar a mão de obra ociosa dos detentos. A cada três dias trabalhados reduz um dia em sua pena”. APAC

  • 28 Indiana Jones // dez 20, 2010 at 10:22 AM

    Pq não chamaro a guarda municipal pra lavrá uma ocorrência?A prefeitura não multa os dono de terreno com mato?Intão,a prefeitura podia receber uma multa por dexá o mato tão alto num bem público,e receber a despesa do capinador,assim como ocorre na multa da prefeitura.

  • 29 et de varginha // dez 20, 2010 at 10:13 AM

    Ate o et de varginha se vier passar o natal aqui e deparar com essa sujeira……vai voltar correndo pra Marte.
    Ninguem aguenta…….so os varginhenses que precisam aguentar.O jeito é deixar de pagar nossos impostos e separar esse dinheiro para esses serviços…Pagar alguem que esta desempregado que tbm precisa de uma mãozinha pra limpar nossas ruas e praças.

  • 30 carlos // dez 20, 2010 at 10:11 AM

    ISSO EH UMA VERGONHA MESMO, NAUM EH SO O PINHEIROS NAUM, A CIDADE TA TODA ASSIM. ESSE PESSOAL AI AINDA TEM UM TROCADINHO PRA DAR PRO SEU ZE CAPINAR LA, MAS E NOS BAIRROS MAIS POBRES? EH SO MATO E BURACO, AH E OBRA PARADA!! EH O FIM DA LINHA PRA VARGINHA, JA SOMOS A TERCEIRA EM TAMANHO E CAMINHANDO PRA QUARTA E ASSIM POR DIANTE. ESSES NOSSOS ADMINISTRADORES SAO OS PIORES DA HISTORIA DE VARGINHA E NEM SENTEM VERGONHA DISSO!!! TEMOS AINDA LONGOS 2 ANOS PELA FRENTE, MAS POR FAVOR, VAMOS VOTAR DIREITO NA PROXIMA…TEMOS QUE CORRER ATRAS DE 4 ANOS DE ATRASO DE VIDA!!!

  • 31 varginhense descontente // dez 20, 2010 at 10:08 AM

    Estamos descontentes com a sujeira da cidade…
    Aonde é que vamos parar com essa sujeira?
    Chegar a esse pto de ter que pagar pra limpar o matagal da praça ao lado das nossas casas…..
    Ja não chega ter que pagar nossos impostos……

  • 32 Eduardo // dez 20, 2010 at 9:56 AM

    QUEM AMA VARGINHA, VOTA CORUJINHA…

  • 33 Carlos Cornwall // dez 20, 2010 at 9:53 AM

    Madeira.
    Minhas irmãs, há mais de 3 anos adotaram informalmente um trecho que estava com muito mato na confluencia da ferrovia entre a vila floresta e morais. Transformaram lá em um belo jardim,hoje refugio de borboletas,passarinhos e espaço de apreciação,que quebra um pouco do movimento de uma das ruas mais transitadas por caminhões da cidade. A cada dois meses pagamos dois jardineiros,que realizam a poda,plantam novas espécies de flores e frutos,retiram os entulhos,etc. Com isso outros moradores também tomaram a inciativa e plantaram fenix,coqueiros,girassóis,coroas de cristo,margaridas,etc. Agora nossa intenção com a criação de uma ONG denominada Amigos da Ferrovia, é espalhar por todo trecho esse projeto(isso já é feito em Santos e Campos do Jordão e cidades do sul do Brasil).

    Parodiando o Presidente Americano Jhon Kennedy : “Não devemos perguntar o que Varginha pode fazer por nós, mas o que nós podemos fazer por Varginha”.

  • 34 Junior // dez 20, 2010 at 9:45 AM

    É uma falta de respeito com a População, na minha rua tem um buraco que cruza toda a rua a um ano e nunca tampam esse buraco – Ele fica na Sebastião Theotonio de Paiva em torno do 100 – Bairro Santa Maria.
    O nosso Presidente da Camara de Vereadores o Sr. Verdi passa sempre por ali! será que nunca viu? e em frente esse buraco tem uma praça que está no mesmo estado que esta se encontrava esta que a comunidade teve que providenciar a limpeza.
    Nossos Vereadores só sabem falar mal do Prefeito, mas eles podem e devem brigar pela preservação e bem estar da cidade, se está como está é culpa deles também.

  • 35 cidadão - o verdadeiro // dez 20, 2010 at 8:37 AM

    é uma vergonha!
    para onde vai o R$ do IPTU?

Deixe um Comentário