Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Prefeitura e Câmara: atritos na lua-de-mel

maio 12th, 2009 · 7 Comentários

Ao completar quase 100 dias de governo, o prefeito Eduardo Carvalho (PT) foi à Câmara de Vereadores. Fez um resumo dos primeiros dias de administração como prefeito e, por várias vezes, reforçou a importância de se evitar atritos entre os dois poderes. Corujinha foi elogiado por todos. Mas também foi questionado sobre um ponto: os vereadores reclamam que os requerimentos e indicações enviados para a prefeitura não são nem sequer respondidos. O prefeito afirmou que iria determinar aos secretários que se esforçassem ao máximo para responder aos vereadores.
O secretário de governo de Varginha, Zé Dobrada, afirma que a prefeitura responde a todas as indicações. Ele diz que os vereadores não lêem as respostas no plenário, apenas os ofícios dos requerimentos, o que é exigido pelos normas internas da Câmara. Zé Dobrada disse ainda que o prefeito Corujinha cobra toda semana para que a prefeitura não se descuide de responder os vereadores. E acredita que pode haver algum pedido atrasado. Mas garante que os requerimentos, que devem ser respondidos em no máximo trinta dias, são atendidos dentro do prazo legal.
Apesar disso, do lado da Câmara, os vereadores continuam reclamando da falta de respostas para os problemas que eles encaminham para a prefeitura. Em todas as reuniões, o assunto volta a ser discutido. A cada semana, a animosidade entre câmara e prefeitura parece crescer. Não se sabe se há fundo político nesta história, mas muita gente acredita que a lua-de-mel entre prefeitura e câmara de Vereadores de Varginha termina nas próximas semanas.

Tags: Política

7 Respostas Até Agora ↓

  • 1 abandodono // maio 15, 2009 at 8:01 PM

    Queria deixar aqui a minha opinião quanto ao abandono da cidade pelos homens que a governam ; Basta sair pelas ruas que vc percebe que estamos numa terra sem lêi, se já não bastasse as poucas calçadas existentes estas ainda estão sendo usadas como extensão de bares e lanchonetes, no centro a cituação ainda é pior, até a praça da fonte virou bar a ceu aberto, a vereadora tia Celinha no ínicio do ano andou falando alguma coisa sobre o assunto, mas agora ela desconversa; Tem um vereador do PT que se diz menbro da associação dos deficientes físicos da cidade, pergunto a ele seum cadeirante consegue le locomover pelas calçadas com apenas cinquenta centimettros de largura, e se alguém for atropelado nestes locais de quem seria a culpa? do condutor do veículo?
    do dono do estabelecimento? do cliente que estava sentado na cadeira que obstruia a calçada? ou do cadeirante? de ninguém a culpa é do poder público poi existe uma lei do código de posturas que proibe pelo menos nas praças de se colocar mesas e cadeiras, mas nas calçadas a coisa é liberada, por não alterar a lei senhores vereadores.

  • 2 Justo Verissimo // maio 15, 2009 at 3:12 PM

    OLHA A COINCIDÊNCIA ENTRE A NOTICIA DO BLOG E A NOTICIA DA PETROBRÁS, NO QUE DIZ RESPEITO A FALTA DE INFORMAÇÕES:
    Não posso ir à China com uma CPI aberta”, diz Gabrielli

    Durante pouco mais de uma hora, os senadores Arthur Virgílio (AM), Sérgio Guerra (PE) e Tasso Jereissati (CE), os três do PSDB, se reuniram ontem com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, no gabinete do colega Aloisio Mercadante (PT-SP).

    – Não posso viajar à China para tentar fechar um grande negócio tendo uma CPI aberta nas minhas costas – ponderou Gabrielli.

    Referia-se à CPI da Petrobras cujo requerimento foi assinado por 32 senadores. Bastava o apoio de 27 para que ela fosse instalada.

    DEM e os demais partidos aliados do governo combinaram de ouvir antes Gabrielli em uma comissão do Senado para só depois instalar ou não a CPI.

    O PSDB ficou de fora do acordo.

    “Foi uma conversa de alto nível”, comentou Guerra, depois, com um amigo.

    A conversa teve alguns momentos azedos.

    Os senadores se queixaram da Petrobras que não responde aos seus pedidos de informações. Jereissati disse a Gabrielli que ele se portara com muita arrogância quando esteve no Senado da última vez.

    – Se fui arrogante não tive essa intenção – desculpou-se o presidente da Petrobras.

    – A CPI não é contra a Petrobras. É a favor. Porque pretende apurar eventuais irregularidades cometidas ali – argumentou Virgílio.

    Gabrielli disse que a Petrobrás tem três mil gerentes. E que é sempre possível que algum cometa irregularidades.

    – E diretores? Se ficar provado que um deles cometeu irregularidades, cairá?

    – Até o presidente pode cair, quanto mais um diretor – respondeu Gabrielli.

    Ainda não foi marcada a data para a ida de Gabrielli ao Senado.

  • 3 José Francisco // maio 14, 2009 at 3:31 PM

    Acho que os vereadores não estão sabendo para que eles foram eleito. Prefeitura e Camara de Vereadores não tem que ficar em “lua de mel” e sim ter a devida competência de Executivo e Legislativo.

  • 4 Paola Diniz // maio 14, 2009 at 12:35 AM

    Os vereadores reclamam que as respostas NÃO RESPONDEM NADA. São evasivas!!!! Parece aquele político da Praça é Nossa que fala sem parar e ninguém entende uma só palavra. As respostas aos requerimentos e indicações menosprezam a inteligência dos vereadores e nã merecem serem lidas!!! Falta respeito e ficaria melhor se respondessem que não sabem de nada igual o LULA faz sempre…. rs….rs….

  • 5 RAPAZ DE MULETA // maio 13, 2009 at 2:21 AM

    BATE NELE CORUJA!!!

  • 6 ZÉ BOA ESPERANÇA // maio 12, 2009 at 10:50 PM

    DAQUI A POUCO O VEREADOR VAI TOMAR UM TAPA NA CARA DO PREFEITO.

  • 7 carlos augusto // maio 12, 2009 at 10:42 PM

    Se demora pra responder, já pensou para fazer entao alguma obra, vamos ter que esperar sentados.

Deixe um Comentário