Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Mãe flagra companheiro abusando da filha, mas desiste de denunciá-lo

maio 12th, 2009 · 16 Comentários

Uma diarista de 30 anos flagrou seu companheiro, um vigilante de 35 anos, abusando de sua filha de 15 anos. O caso aconteceu em Varginha. A adolescente confessou à mãe que o padrasto já havia abusado dela outras vezes. A Polícia Militar foi chamada, mas, ao chegar à delegacia, a mãe desistiu de registrar queixa contra o companheiro. “Quando a mulher foi informada que o marido ia ser preso em flagrante e sem direito à fiança, ela desistiu de registrar a queixa. Ela chegou a dizer que é o companheiro que mantém as despesas da casa “, relata o delegado Antônio Carlos Buttignon. Segundo o delegado, essa situação é comum. “Quando a vítima depende economicamente do agressor, ela abre mão da acusação”. O caso foi encaminhado para a Promotoria da Infância e da Juventude. “Se o promotor entender que o direito da criança se sobrepõe ao direito da mãe, ele poderá ajuizar inquérito criminal. Do contrário, nada poderá ser feito contra o vigilante”, afirma o delegado.

Tags: Segurança

16 Respostas Até Agora ↓

  • 1 vincenners // jun 4, 2009 at 11:38 PM

    Eu gostaria de saber se o COMDEDICA-Conselho Municipal da Criança e Adolescente e o Conselho Tutelar , que dizem defender os direitos das crianças e adolescentes , estão trabalhando ou estão fingindo que trabalham.
    A menina além de continuar tendo o seu corpo violado , teve os seus direitos também violados e esses orgãos de fachada não fazem nada?
    Será que eles vão ficar atrás da moita, enquanto as nossas crianças são molestadas, abusadas, estrupadas …
    Eu gostaria que o COMDEDICA e o Conselho Tutelar fossem indiciados por omissão, porque se a família faz isso com o seu próprio sangue, a criança não têm a quem recorrer ou pedir socorro senão tão somente a quem deveria resguardar os direitos.
    É uma vergonha!!!!

  • 2 Josi // maio 27, 2009 at 12:14 AM

    pelo amor de Deus…
    essa mulher quer acoitar o companheiro só Pq ele poe comida dentro de casa???
    trocar a dignidade da propria filha por um monstro???
    marido ela arruma outro mas e a vergonha de sua filha?
    isso ele nao encontra nunca +

  • 3 Elaine // maio 24, 2009 at 6:27 PM

    ABSURDO! REVOLTANTE A MAE DESISTIR DE DENUNCIAR O COMPANHEIRO! MAIS UM TARADO A SOLTA!!!!!!

  • 4 MACANUDO // maio 15, 2009 at 2:25 AM

    TEM QUE COLOCAR ESSA CADEL… NA CADEIA.

  • 5 Rezende // maio 14, 2009 at 1:51 PM

    Isto nos mostra que as mulheres ainda nao aproveitam a liberdade que possuem por direito.

  • 6 revolta // maio 14, 2009 at 11:13 AM

    o correto seria , ja que a mãe não vai denunciar o pai , então a mãe é que é a culpada , porque a guarda é deles ,então um dos dois ou os dois é responsavel

  • 7 MARIA G. M. // maio 13, 2009 at 6:38 PM

    Este caso é só a ponta do iceberg. Há muitos outros omitidos pelo mesmo motivo: medo. Só variam os motivos do medo: da fome, de passar outras necessidades, solidão, morte, violência contra familiares…
    Há violência de todos os tipos e muitas vezes não a vemos, pois trata-se de violência moral.

  • 8 Cont(ato) // maio 13, 2009 at 2:06 PM

    Primeiro quem tem de tomar providência e a mãe dessa menina. Se ele fez, vai fazer de novo. Mande esse monstro embora!!!!

  • 9 EUZINHA // maio 13, 2009 at 1:26 PM

    Tem alguma lei que pune essa mãe??? Ela conseguiu se tornar pior que o marido, uma verdadeira monstra. Que todos os anjos e santos olhem por essa menina sem família, coitada.

  • 10 Sera.............. // maio 13, 2009 at 11:22 AM

    que em Varginha não anda existindo ou estão esquecendo das leis???? Há outros casos na mesma situação e em situações diferentes ou a lei em Varginha é diferente dos outros municípios ???? Deve existor um orgão superior para averiguar o que anda acontecendo…..

  • 11 Lilian // maio 13, 2009 at 2:32 AM

    Coitada dessa menina!!! Espero que alguma autoridade tome providência, se possível.

  • 12 concelheira // maio 12, 2009 at 11:31 PM

    Madeira fiquei tao indignada que errei no portugues.

  • 13 concelheira // maio 12, 2009 at 11:24 PM

    Madeira faço parte do concelho do direito da muilher de varginha,mas neste caso eu seria a primeira a colocar esta mulher na cadeia,isto e uma pouca vergonha desta cidadâ.

  • 14 Estudante de direito // maio 12, 2009 at 1:54 PM

    Código Penal

    Art. 214 – Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a praticar ou permitir que com ele se pratique ato libidinoso diverso da conjunção carnal:

    Pena – reclusão, de 6 (seis) a 10 (dez) anos.

    O crime praticado pelo padrasto é de ação penal publica incondicionada, ou seja, não depende de representação por parte da mãe da menina. Quem tem legitimidade para propor a ação é o ministério público. Errou o delegado, o caso não tem nada a ver com o direito da criança se sobrepondo ao direito da mãe.

  • 15 Pedreiro // maio 12, 2009 at 1:43 PM

    Que tristeza ver isso , a mãe não permitindo que esse sem vergonha pague pela sua maldade em troca de seu sustento , a mesma deveria ser punida junto com o padrasto e a menina encaminhada para uma família de verdade , porque isso não é exemplo de uma .

  • 16 juliana // maio 12, 2009 at 1:34 PM

    Por favor, alguem me informe quem pode ajudar esta menina………..por que mãe ela não tem não…
    Meu Deus, aonde vamos parar deste jeito???Fiquei muito indignada e triste ao ler esta matéria…existe algo q eu mesma possa fazer pra ajudar? o conselho tutelar pode fazer alguma coisa???o q sera desta menina?????

Deixe um Comentário