Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Procon

novembro 14th, 2008 · 10 Comentários

Precisei dos serviços do órgão de defesa do consumidor de Varginha. Minha esposa comprou um sofá-cama em uma loja conhecida e, até então, conceituada para nós. Disseram para ela que era o melhor móvel da casa. O sofá-cama top de linha quebrou em 30 dias. Subi na balança. Não era o problema. Foi quando descobrimos que o madeiramento é feito de compensado, uma chapa fina de massa de madeira, e não de estrado.
Foram três meses ouvindo desculpas dos funcionários da loja. Bastou ingressar no Procon e, antes mesmo da audiência, a loja enviou um sofá novo. Felizmente Varginha possui o Procon, onde o atendimento foi educado e correto. Infelizmente é preciso recorrer a ele, para forçar as empresas a atenderem corretamente o consumidor.

Tags: Utilidade pública

10 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Vanessa Cristina da Silva // fev 23, 2011 at 1:36 PM

    Comprei um jogo de sofá nas redes mais conhecida do mundo, lá fiz o seguro complementar, mais que seguro o que o meu sofá em 6 meses quebrou a madeira e ate hoje ligo na seguradora eles nunca tem uma resposta pedem que ligue sempre no prazo de 48 horas para me darem a resposta e ate hoje nada a minha garantia acabou no dia 25/01/2011, isso porque des do meio do ano passsado estou ligando para eles.Não sei mais o que fazer.

  • 2 Antonio Adilson // nov 16, 2008 at 4:04 PM

    Eu tentei resolver um problema com a Telemar e não consegui. Fui no Procon e eles conseguiram resolver na hora. Por que as empresas esperam a gente ir reclamar nossos direitos nos órgãos de defesa do consumidor ou na justiça para dar a solução? Seria mais fácil que nos atendessem com um simples telefonema, não acham?

  • 3 É PACABÁ // nov 15, 2008 at 5:27 PM

    O problema que o sofá foi feito de MADEIRA. rssss

  • 4 José Pereira // nov 15, 2008 at 5:09 PM

    Infelizmente é preciso buscar ajuda junto ao Procon. O correto seria as empresas fornecedoras terem pessoas responsáveis para atender com respeito o consumidor e sanar a deficiência. Ao se buscar ajuda junto aos orgãos de proteção, quando se faltou o respeito do fornecedor ao consumidor, já ocorreu também o dano moral.

  • 5 Maria G. M. // nov 15, 2008 at 4:02 AM

    Todos os Procons funcionam bem, pois o Código de Defesa do Consumidor está aí , funciona, é divulgado constantemente pela mídia e a população está bem informada a respeito de seus direitos.
    Algumas lojas arriscam, mas não ousam desrespeitá-lo se ameaçamos buscar nossos direitos, pois sabem que a punição é séria e grande.
    Cabe a nós fazermos valer os nossos direitos, seja sozinhos ou através do Procon.
    Está aí uma lei que funciona, pois juntamente com sua criação, criou-se também um orgão com a função específica de fiscalizar a sua aplicação.
    Leis sem fiscalização é letra morta.

  • 6 Marcelo // nov 14, 2008 at 8:25 PM

    É, “Madeira” já não é mais como era antigamente…

  • 7 Varginhense grato // nov 14, 2008 at 3:20 PM

    Realmente o procon de varginha funciona mesmo eu ja precisei e rsolveram o meu problema no mesmo dia

  • 8 Eu Mermo // nov 14, 2008 at 2:41 PM

    Também já precisei dos serviços do Procon de Varginha. Fui bem atendido e tive o problema resolvido.
    Espero que o nobre bloguista não mude o nome para “Blog do Compensado”.
    Seria uma lamentável farça que o Procon não poderia resolver!

  • 9 João Ribeiro // nov 14, 2008 at 1:41 PM

    A questão é que às vezes com um telefonema do procon tudo é resolvido. Quem bom que você teve esta sorte, eu já precisei do Procon e o cara me mandou direto ao fórum falando que nem um telefone dele resolveria. No fórum, onde fui muito bem atendido, o funcionário falou que o simples fato do procon ligar já resolve o problema, mas não é a primeira vez que fazem queixas quanto a estas situações no Procon, tanto no fórum, quanto para mim mesmo. De certo o cara da loja era inimigo do pessoal do procon.

  • 10 Heldrick // nov 14, 2008 at 7:28 AM

    a loja agiu bem mesmo, geralmente as lojas não respeitam mto

Deixe um Comentário