Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Balancete

novembro 14th, 2008 · 8 Comentários

Uma delegação formada por representantes da comitiva de transição da Prefeitura de Varginha vai conhecer, na próxima semana, detalhes da situação administrativo-financeira do Município. Uma empresa de consultoria em administração pública aferiu em que pé estão a estrutura e as finanças da prefeitura. Será na próxima terça-feira, na capital paulista.

Tags: Economia · Política

8 Respostas Até Agora ↓

  • 1 andorinha // nov 15, 2008 at 9:46 AM

    As prefeituras não estão sem dinheiro,não é só por causa da crise não.A maioria dos prefeitos que estão saindo,estão saindo ricos.Com patrimônio muito grande.Aqui em nossa cidade a farra financeira foi generosa.A prefeitura de Varginha é a galinha dos ovos de ouro.

  • 2 carlos augusto // nov 15, 2008 at 4:48 AM

    meu xará, nao entendi

  • 3 Maria G. M. // nov 15, 2008 at 3:56 AM

    Carlos, so se for motel falido, um q virou concentraçao de um time de futebol.É disso q vc está falando?
    Se for, haja não só dinheiro,mas reza brava para espantar a urucubaca.

  • 4 Carlos Henrique // nov 14, 2008 at 11:21 AM

    Ouvi falar que o Sr. Prefeito comprou ate um hotel falido na Varginha acha dinheiro……

  • 5 Deus Amarelo // nov 14, 2008 at 7:59 AM

    Meus filhos, um anjo me disse que essas empresas de “aferição” de contas públicas são muito “duvidosas” e costumam dar o resultado esperado por que as paga. Não vejo porque chamar auditores locais. Varginha e região tem gente competente para isso…

  • 6 Peso Pesado // nov 14, 2008 at 7:50 AM

    ENQUANTO ISSO , EM BRASILIA, AS ONGS , GANHAM PRESENTE DE LULA

    DEU EM O GLOBO
    Vitória da quadrilha do ‘pagou, isentou’
    Governo renova, por MP, títulos de filantropia de empresas envolvidas em fraude
    De Leila Suwwan:
    O presidente Luiz Inácio Lula da Silva editou uma medida provisória que concede uma espécie de anistia para entidades filantrópicas que estavam ameaçadas de perder os benefícios de isenção fiscal. Com uma canetada, foram renovados automaticamente os certificados de pelo menos 2.274 entidades beneficentes, inclusive as que estão sob suspeita de fraudar o governo federal para obter ou renovar o título de filantropia.
    Parte das entidades beneficiadas pela medida provisória foi alvo da Polícia Federal em março, na Operação Fariseu, por participação num esquema de pagamento de propina para obter ou renovar certificados. O Ministério Público Federal estima que a MP deverá garantir uma isenção de R$ 2,144 bilhões às filantrópicas.
    Mas esse número pode ser ainda maior porque existem outros 8,3 mil processos que estavam sendo analisados no Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), de entidades que também podem ser beneficiadas pela decisão do governo. Órgão do Ministério do Desenvolvimento Social, o CNAS é responsável pela concessão e renovação dos Certificados de Entidade Beneficente de Assistência Social (Cebas). Esse certificado dá direito a isenção. Quem perde o certificado por alguma irregularidade é obrigado a devolver o dinheiro dos impostos que deixou de recolher aos cofres públicos por causa da isenção.
    A edição da MP impedirá, portanto, que a Receita Federal recupere as dívidas fiscais que seriam cobradas das entidades. Parte dos débitos começará a prescrever em dezembro. No governo, ninguém sabe precisamente o impacto financeiro dessa anistia

  • 7 Peso Pesado // nov 14, 2008 at 7:04 AM

    ESSA VAI PARA OS COMENTARISTAS DE FUTEBOL E PRINCIPALMENTE PARA OS FLAMENGUISTAS.
    Patrocinador recusa proposta de R$ 20 mi para renovar com Fla.

    Assim como acontece com o São Paulo, o Flamengo também deve ter dificuldades para renovar seu contrato de patrocínio para a próxima temporada. Pelo menos pelos valores pretendidos pelo clube, cerca de R$ 20,2 milhões por temporada. Atual parceira do time carioca, a Petrobras afirmou que não irá pagar a quantia almejada e que, se houver um reajuste, ele será “Nós não iremos pagar R$ 20 milhões ao Flamengo. Isso é algo muito difícil, principalmente em um momento de crise como esse. Mas estamos conversando e está em um bom andamento”, revelou Cláudio Thompson, gerente de patrocínio esportivo da Petrobras.

    Dessa forma, São Paulo e Flamengo são os primeiros clubes a enfrentarem problemas para renovação dos seus respectivos patrocínios por conta da crise. Na última segunda-feira, o vice-presidente de comunicações e marketing da equipe tricolor, Julio Casares, admitiu que os planos de conseguir um contrato de R$ 30 milhões para 2009 estão complicados.

    “Temos uma proposta de renovação com a LG e outra, que é superior. Ainda estamos discutindo valores, mas essa situação da crise fez todas as empresas ficarem preocupadas. E o São Paulo, como empresa, também está medindo os efeitos disso”, analisou Casares.

    Atualmente, o Corinthians tem o maior patrocínio do futebol brasileiro, com um contrato de R$ 16,5 milhões anuais pagos pela Medial. Na seqüência aparecem os acordos entre Flamengo e Petrobras (R$ 16,2 milhões) e São Paulo-LG (R$ 16 milhões).

    Diferentemente dos rivais, o Flamengo enfrenta um dos períodos mais conturbados nestes 24 anos de parceria com a Petrobras. Em setembro, a empresa cobrou uma multa de R$ 1,6 milhão alegando que o Flamengo descumpriu o contrato entre as partes. O problema em questão seria a ausência do logo da estatal no material usado por ginastas do clube em um campeonato, em maio. O time carioca utilizou uma brecha no acordo para se defender.

  • 8 Peso Pesado // nov 14, 2008 at 7:03 AM

    ESSA NOTICIA DEVERIA SER LIDA POR PSEUDOS COMENTARISTAS DE FUTEBOL.

    Crise chega no futebol

    Crise mundial interrompe negociação de patrocínio no São Paulo

    Preocupado com os efeitos da crise econômica que assombrou o mercado mundial nos últimos meses, o São Paulo interrompeu as negociações sobre patrocínio para seus uniformes na próxima temporada.
    O contrato do clube com a LG termina em dezembro deste ano, e a chance de renovação é pequena.

    “Temos uma proposta de renovação com a LG e outra, que é superior. Ainda estamos discutindo valores, mas essa situação da crise fez todas as empresas ficarem preocupadas
    . E o São Paulo, como empresa, também está medindo os efeitos disso”, explicou Júlio Casares, vice-presidente de comunicações e marketing da equipe paulista.

    Uma das marcas mais interessadas em estampar as camisas do São Paulo a partir da próxima temporada é a Emirates. Entretanto, Casares não confirmou o nome da empresa que fez uma proposta superior ao valor oferecido pela LG.

    Perto do fim do ano, o dirigente até admitiu ver o São Paulo com uniformes limpos, sem a presença de uma logomarca no peito ou nas costas, durante o início da próxima temporada: “Isso pode acontecer. Se não fecharmos, poderemos esperar até chegarmos aos valores ideais. Mas sinceramente, é uma possibilidade bastante remota”.

Deixe um Comentário