Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

Desistências

agosto 20th, 2008 · 11 Comentários

O ex-prefeito Eduardo Benedito Ottoni (PMDB) desistiu ontem da candidatura a vereador. Ele afirmou ao blog que desistiu da candidatura porque, no ano passado, antes do PMDB ingressar na coligação “Por Amor a Varginha” (que apóia Antonio Silva, do PTB), já havia acertado apoiar o candidato do PT, o “Corujinha”. Eduardo Ottoni afirma que tem o maior respeito com o candidato do PTB. “O respeito pessoal e politicamente, mas já tinha um compromisso com Eduardo Carvalho. Se continuasse em uma coligação que apóia outro candidato, poderia ser tachado de oportunista e isso poderia macular minha história política”, afirmou.

Outra desistência ocorreu dentro do prazo regulamentar e a vaga foi preenchida. Selma Alves Goulart (PDT) cedeu a vaga para a ex-vereadora Teresinha Delfraro David. Ela registrou o pedido de candidatura antes do dia 6 de agosto, prazo concedido pela Justiça Eleitoral para os partidos preencherem as vagas remanescentes.

Tags: Pesquisa: Eleições 2008 · Política

11 Respostas Até Agora ↓

  • 1 Olimpico // ago 22, 2008 at 1:49 PM

    Salário de 125 mil, para esse senhor, absurdíssimo. Os vereadores não abdicam de seus empregos fora da câmara, eles continuam ganhando seus salários fora e na prefeitura tb não é não? Trabalham uma vez por semana quando tem reunião não é mesmo? Cassiano que cara de pau dos caras irem ai no projeto em tempos de eleição ein.

  • 2 Pedreiro // ago 22, 2008 at 11:46 AM

    Não sou candidato a nada , mas se as reuniões fossem noturnas e semanais , não me importaria de ser vereador sem remuneração . E tem mais , acho que poderiam ser candidatos a vice prefeito e prefeito quem se submeteu a tal regra pelo menos a um mandato . O que acham da idéia ?

  • 3 cassiano maçaneiro // ago 22, 2008 at 9:52 AM

    a questao de nao ter salario é problemática, já existiu no Brasil, e a opção pela existência do mesmo foi devido à esses problemas. O maior deles: elitismo. Se você for vereador sem salário, como se sustentará no exerício da profissão? ou seja, no período “pré-sálario”, só pessoas abonadas ou que tinham sustento garantido se elegiam. A questão talvez não seja o salário, mas sim o “custo/benefício”disso para a população.
    Um exemplo: Salário de 125 mil reais do regente John Neschling na OSESP. Absurdo? Não sei. EStá imensamente acima do sálario de 1200, 1500 que é o normal dos regentes contratados por prefeituras. Porem o custo/beneficio do neschling está valendo a pena para Sao paulo. Pois ele remodelou TODO o sistema musico-cultural da OSESP, tornou-a referencia mundial, alcançou mais de 3 milhoes de pessoas com os trabalhos da OSESP. O salario de um vereador tem que ser julgado nao pelo valor em si…mas pelo que tem proporcionado diretamente ao povo., assim como o sálario de qualquer um. Custo /beneficio.
    Realmente a maior parte não tem feito valer. Você vai a câmara e conta nos dedos quem você encontra lá com frequencia. Se você trabalha com obras sociais ou culturais, aí sobram MUUUITOS dedos para contar quem te visita para conhecer seu trabalho. Agora em tempos de eleiçao aqui no Projeto tem até fila de candidato querendo tirar casquinha…mas nos outros anos, só DOIS vereadores vieram conhecer o trabalho, oferecer apoio, e até mesmo fiscalizar se o dinheiro que recebemos foi empregado direito!!!
    Como alguém pode arrogar-se o direito de ser porta-voz do povo se não conhece o que o povo tem feito?

  • 4 Mario // ago 22, 2008 at 8:49 AM

    Talvez seria bom um processo de escolha de vereadores baseado em um misto de eleições / concurso a cada quatro anos. Os melhores candidatos do concurso estariam a disposição para serem votados. Em tal concurso deveriam ser analisados os históricos de auxílio do candidato a população, conhecimento de leis do município, honestidade etc.. Com menos candidatos disponíveis, a população teria uma melhor oportunidade de conhecer melhor os candidatos.

  • 5 Eu // ago 21, 2008 at 7:44 PM

    Concordo com o Mário. Queria ver se fosse trabalho voluntário, pra ver se ia aparecer alugém, duvido!

  • 6 Mario // ago 21, 2008 at 2:21 PM

    Ser vereador é a chance de obter um salário bom em Varginha por 4 anos trabalhando pouco. Veja bem, ganhar quase 5 mil reais para inventar nomes de ruas e fazer um populismo barato, todo mundo quer mesmo.

  • 7 cassiano maçaneiro // ago 21, 2008 at 11:41 AM

    exatamente , Observador, andei perguntando na Camara, e pouquissimas pessoas vão lá buscar este tipo de material, que está ao alcance de cada cidadão, não só aos candidatos. Resta a esperança que tenham feito download pelo site da camara…rsrsrs

  • 8 observador // ago 20, 2008 at 7:21 PM

    que preferiu ser ético e não oportunista, uma grande perda para a futura camara de vereadores que teria ali um professor, pois pelo que vimos no horário político dos 171 candidatos inscritos no TSE apenas e com certeza apenas 30 tem condições de ocupar uma cadeira no Legistativo, basta perguntar a eles sobre Lei orgãnica, Regime Interno e outras leis existentes, garanto que não sabem o que é e nem pra existem.

  • 9 observador // ago 20, 2008 at 7:18 PM

    Parabéns ao Dr. Eduardo Ottoni,

  • 10 Eu // ago 20, 2008 at 6:50 PM

    Não dá pra entender, talvez agora ele ocupasse um cargo na câmara. Politica….

  • 11 JOTA NETO // ago 20, 2008 at 11:03 AM

    Como a politica dá voltas, o próprio Eduardo foi candidato pelo PTB no passado ,na campanha de 2000.

Deixe um Comentário