Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – marcus@blogdomadeira.com.br

Blog do Madeira - Notícias de Varginha e Sul de Minas

Os varginhenses que fundaram uma cidade

11 de fevereiro de 2009 · Memórias de Varginha ·

O blog está formando uma rede de formadores de opinião e guardiões da história de Varginha. Uma série de conversas informais resultou na divulgação de que um grupo de varginhenses fundaram uma cidade no interior de São Paulo. Pela ordem: o leitor Agenor Aguinaldo Braga enviou fotos da avenida Rio Branco há 50 anos. A leitora Maria G.M. aproveitou a deixa e jogou a questão: ex-prefeito da cidade de infância dela era Presciliano Pinto, varginhense. “Reportagem em jornal da minha cidade afirmava que sua família possuía um palacete na avenida Rio Branco e, após seu falecimento, foi sepultado em Varginha”. Maria G.M. encontrou o jazigo da família, mas não obteve mais informações.O diretor do Museu Municipal colocou o arquivo dos livros de óbitos (registros desde 1920) à disposição da leitora.O professor Afonso Paione informou que os irmãos Antonio, Joaquim e Presciliano Pinto de Oliveira fundaram a cidadade de Guararapes, no estado de São Paulo, em 1927, com o loteamento da fazenda de sua propriedade.

Quanto ao palacete, provavelmente ficava no quarteirão entre a rua Deputado Ribeiro de Rezende e a rua São Paulo. A família do Sr. Antonio Pinto de Oliveira Junior (falecido) reside no sobrado onde funcionou no térreo, durante várias décadas, a tradicional loja ‘A Infantil’. Atualmente estão no local a Casa das Linhas e uma lotérica. Talvez aí tenha sido o palacete”

 Agenor Aguinaldo Braga pesquisou e encontrou o histórico de Guararapes e até um mapa da cidade: A história de Guararapes, vocábulo indígena que significa som produzido por queda ou pancada, teve início em 1.908, quando os irmãos Pinto de Oliveira (Antonio, Joaquim e Prisciliano), procedentes de Minas Gerais, mais precisamente de Varginha, compraram terras situadas entre os córregos Jacaré e Frutal e nelas se estabeleceram (clique no título para ler o restante do texto).

A chegada de algumas famílias deu-se em 1.920, após a construção da estrada de Aguapeí-Tietê, por Manoel Bento da Cruz.Em 1.927, os irmãos Pinto de Oliveira, resolveram lotear sua propriedade, entregando a tarefa à Companhia Paulista de Colonização Ltda. Investida de plenos poderes para a realização do objetivo, aquela empresa pôde, através de contratos liberais firmados com os compradores, desincumbir-se rápidamente da missão que lhe foi confiada e, dessa forma, contribuir para o progresso, já evidenciado com a construção da estrada do Aguapeí.Em 1.928, foi feita a doação, para que se formasse o patrimônio. Nesse mesmo ano, com o avanço da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, foi projetada a construção de uma estação em terras dos irmãos Pinto de Oliveira, um pouco além do Córrego Frutal. Confiou-se ao Engenheiro Mário Barroso Ramos, o projeto de arruamento e loteamento, sendo o dia 08 de dezembro de 1.928 escolhido para data oficial da fundação da cidade, tendo por Padroeira, Nossa Senhora Imaculada Conceição. Como parte das solenidades, celebrar-se-ia, na data prevista, missa campal, em frente ao cruzeiro, construído para aquela finalidade. Chuvas torrenciais entretanto impediram a realização do ato religioso e deram ensejo a que as festividades programadas tivessem lugar em Araçatuba. Devido à abundância de jaboticabeiras na região, denominou-se de “Frutal” ao Patrimônio.Em 08 de dezembro de 1.929, ocasião em que se comemorava o primeiro aniversário da fundação do povoado, Monsenhor Adauto Rocha, vigário da Paróquia de Araçatuba celebrou missa campal e abençoou o lançamento dos primeiros tijolos da Capela construída por Luís Ferreira.No ano seguinte, foi inaugurada a Estação Ferroviária.Por ocasião da elevação do patrimônio à categoria de Distrito de Paz no município e comarca de Araçatuba, por intermédio do Decreto-Lei Estadual nº 6.546, de 10 de julho de 1.934, o então Departamento das Municipalidades houve por bem mudar o nome da cidade para GUARARAPES, em homenagem ao importante fato da nossa história.O Distrito é elevado à categoria de Município, por intermédio da Lei Estadual nº 2.833, de 05 de janeiro de 1.937, emancipando-se politicamente de Araçatuba.Sua instalação foi em 06 de junho de 1.937.Eleva-se à categoria de comarca mediante a Lei nº 1.940, de 03 de dezembro de 1.952, artigo 1º, e sua instalação se dá em 29 de abril de 1.953, DJE, 21.4.1.953, página 3.O espírito dinâmico e empreendedor de seus habitantes continua a senda do progresso e do desenvolvimento, e hojeGuararapes é uma cidade moderna, que recebe em seu seio, pessoas de todo território nacional, atraídos pela fertilidade de suas terras, pela sua sólida e pujante economia e acima de tudo, pelo exemplo de pioneirismo de sua gente trabalhadora e hospitaleira.
fonte:
http://www.guararapes.sp.gov.br/# 

→ 12 Comentários

0
-1
  

12 Comentários até o momento ↓

  • Heriberto Brito de Oliveira

    Muito legal…
    Deixo aqui minha contribuição… sobre os fundadores e primeiros moradores meus antepassados e já citados anteriormente.
    Rodrigo Alves e Silva natural da Ilha de São Miguel, Freguesia do Apóstolo São Pedro da Ribeira Seca, Arquipelogo dos Açores, falecido em Varginha – MG (1842) testamento (28/09/1841), casado com Maria Angélica da Silva (Alvares da Silva/ Alves e Silva)
    Francisco Alves da Silva cc Teresa Maria Clara Rosa ( Luciano, José, Joaquim, Francisco e Maria)
    Antonio Alves da Silva cc Margarida Luiza Candida Diniz (Joaquim Antônio da Silva)
    Manuel Francisco de Oliveira
    Matheus Tavares da Silva
    Alferes Joaquim Antônio da Silva ( falecido 04/06/1897) meu trisavô direto que teve apenas dois filhos a saber: Manoel Joaquim d’Oliveira ( Três Pontas) e Margarida Candida de Oliveira ( Varginha );detalhe que para comandar a primeira reunião da câmara de Varginha foi eleita uma mesa provisório sendo seu Presidente Joaquim Antônio da Silva (Alferes)
    Almanach Sul-Mineiro – para quem gosta é muito legal !
    http://memoria.bn.br/hdb/periodico.aspx
    So colocar a cidade e o ano… muito legal… historia pura e de fácil acesso a todos

  • É Pacabá

    Tenho uma sugestão para o blog. Que tal colocarmos fotos dos prefeitos dos predeitos que ¨afundaram¨ Varginha, eu começaria pelo Mauro Teixeira. rsssss

  • Lui Henrique

    Madeira: excelente assunto, e muito bem colocado e comentado, e com a participação de pessoas inteligentes e cultas. Torço para seu Blog crescer mais ainda, e deixando sempre esta colaboração para história de nossa cidade. Sugiro aos participantes, a elaboração de um documentário de época, um levantamento histórico de verdade. Parece-me que libretos e informativos históricos existentes até então, foram elaborados por colunistas, infelizmente sem conteúdo. Já o trabalho do Museu é muito sério e bacana. Quem sabe uma parceria Blog, Museu, Casa da Cultura e colaboradores, pudesse trazer à tona novas descobertas da história da cidade. Contem comigo….

  • Marião Santana

    Parabéns a esses varginhenses que fundaram cidades .
    Infelizmente temos também varginhenses e forasteiros que também afundaram cidades, refiro aqueles que apenas querem se dar bem através dos cofres públicos, mesmo sem terem nenhum vinculo histórico ou de trabalho com a cidade.

  • cont(ato)

    Corrigindo: Ainda mais se for Madeira de Lei, Gabriela, rssss!!!!

  • Gabriela

    Viu, Madeira também é cultura!

  • Agenor Aguinaldo Braga Souza

    E não só a d. Maria G.M., mas a todos, como o dr. Carlos Cornwall, Professor Paione, Cláudio Martins, Marcelino, Juca Pitanga, dentre tantos outros.

  • Agenor Aguinaldo Braga Souza

    Aproveito o ensejo e agradeço a d. Maria G.M. pelas palavras (a todos que colaboram com o blog, e me considero um colaborador), e que tenhamos mais e mais assuntos em pauta para discutirmos com serenidade. Como meu ramo não é política, me abstenho dos posts sobre o assunto, mas quanto aos outros, farei o possível para ler, comentar e discutir (parlar) sobre o tema proposto.

  • Maria G. M.

    Há muito gostaria de ter partilhado com os blogueiros esta história em comum, São José do Rio Preto-SP \ Varginha-MG, que me foi repassada por minha mãe, uma aficcionada por fatos e vultos históricos.
    Há muitas cidades fundadas por mineiros naquela região , e muitos oriundos deste sul de Minas. È possível perceber que os mesmos paulistas que aqui chegaram, retornaram para àquela região através de seus descendentes, enfim uma grande família.
    Leitura de romances de José de Alencar comprovam a afinidade de constumes alimentares, comportamentais, religiosos, etc que desapareceram no interior paulista (infelizmente) e permanecem fazendo a fama de Minas.
    Grata pelo carinho dos colaboradores que abraçaram a idéia de buscarmos mais e mais nossas raízes comuns.

  • marcelino

    Madeira,falando em pessoas que fundaram uma cidade,quero lembrar também com certa tristeza,de que quem contribui e contribuiu para a cultura,no caso a vida músical de nossa cidade.Na terça-feira dia 10/02,faleceu o grande violonista Weber Machado.Viveu muitos anos no Rio de Janeiro,e tocou com grandes músicos de lá.Vinicius de Moraes,Paulinho da Viola,Dino(o grande violonista de 7 cordas)com quem Weber Machado aprendeu a técnica dos baixos,no acompanhamento dos conjuntos regionais,Grupos de choros,samba,e ainda trabalhou na Rádio Nacional(RJ),tocando para grandes nomes MPB.O violão de 7 cordas que ele tocava,tem autográfos no seu tampo,dos mais importantes instrumentistas e compositores de sua época.Trabalhou na F.Osvaldo Cruz,pois além de hábil violonista,era bioquimico.Vindo para Varginha trabalhou na Sucam,quando nesta fase contraiu a doença de chagas.
    Como violonista influenciou,com seu magistral dominio na complexa arte do acompanhamento intrumental,muitos músicos varginhenses,que o visitavam para aprender os segredos do instrumento.Tocou muitas vezes com o Sr. Alexandre da Flauta,Mozart,Guido Braga,Enéas e seu Regional de Lambari,entre tantos outros que não é possível enumerá-los aqui.Foi professor de violão de muitas pessoas importantes.Dr. Aloisio Severo Martins,Dr.Ivan Frota,Elizabeth Corcetti,entre tanto outros.Era membro da Academia Varginhense de Letras,Artes e Ciências de Varginha.Em um outro comentário que fiz aqui no blog,a respeito de criar e registrar a história da Música em Varginha,o nome dele foi citado.E é assim que se vai perdendo as nossas referências na música,na literatura e nas artes em geral,se não criarmos este registro.Poucas pessoas ficaram sabendo de seu falecimento.Os que estiveram no velório,destacaram a sua grande contribuição para a música e o violão em Varginha.
    Os músicos,instrumentistas e as pessoas que o conheceram,lembrarão dele para sempre,com carinho,admiração e gratidão.

  • Juca pitanga

    Estive a trabalho, há dois anos atras em Pirapora, e fiquei muito satisfeito em saber que pessoas do Sul de Minas ” Baependí, Três Pontas e Varginha, estão investindo em cafeicultura irrigada naquela região.

  • Carlos Cornwall

    Belo trabalho dos colaboradores do blog.Resgate histórico merecedor de aplausos.Isso demonstra o espiríto empreendedor de nosso povo.

Deixe seu Comentário

Loading Facebook Comments ...