Blog do Madeira - Notícias de Varginha - MG

Notícias diárias de Varginha e Sul de Minas – [email protected]

A música do Cine Rio Branco

agosto 23rd, 2010 · 57 Comentários

  

 

O leitor Marco Antônio Pinto está acompanhando os comentários no blog sobre o Cine Rio Branco. E enviou link da música “Nocturne”, de Paul Mauriat. Para quem não é da época, era a música de abertura do cinema.

Tags: Memórias de Varginha

Loading Facebook Comments ...

57 Respostas Até Agora ↓

  • 1 FRANCISCO BATISTA DE OLIVEIRA // jan 13, 2014 at 1:22 AM

    Para mim, duas coisas Varginha perdeu pra sempre. A lindíssima e saudosa Igreja Matriz do Divino Espírito Santo original, e o Cine Rio Branco, com tudo o que ele representava e oferecia. A abertura das sessões com a música de Paul Mauriat acompanhada do balé luminoso, a lenta e glamurosa (quase erótica) abertura de suas enormes cortinas degradé azuis, mostrando a imensa tela (na época a maior de Minas Gerais, quiçá do Brasil), é coisa maravilhosa que a geração de hoje nem sonha em ter. Até hoje não vi mais nada igual, mesmo com todo o progresso tecnológico das salas de cinema que já visitei. O cinema era perfeito, tudo funcionava, era lindo, imenso. Suas máquinas eram de primeiríssima qualidade, e a seleção de filmes (um filme diferente por dia) era de tirar o fôlego. Havia o panfleto com a programação da semana. E antes de o filme começar, era apresentado o Canal 100, com sua inesquecível música (muito tocada até hoje) com a retrospectiva da semana e o futebol. Eu adorava tudo isso. Era mágico. Na inauguração, o Cine Rio Branco levou o filme “Rapsódia”, eu acho. O Rio Branco era cartão postal da cidade e jamais sairá de minha lembrança. Foi uma época de ouro.

  • 2 SAULO DE TARSO // dez 18, 2013 at 3:03 PM

    Ouvindo Nocturne -Paul Mauriat, veio as melhores lembranças do Cine Rio Branco, cinema lotado, pessoas das cidades vizinhas e lá muitas pessoas se apaixonaram.

  • 3 Marcos Lopes - Fachi Motos // nov 13, 2013 at 1:18 PM

    outra musica do cine rio branco:
    http://www.youtube.com/watch?v=4IqLltUtLOU
    o nome é Suplicio de uma saudade

  • 4 paulinho gomes // jul 29, 2013 at 4:21 PM

    João, fico muito satisfeito quando alguel levanta esta bandeira, pois quando vou a varginha fico triste em ver uma obra linda e se acabando com o tempo, tenho um sonho em ganhar uma mega sena e dar de presente oa povo varginhense este cinema,mas fico na esperança que um dia voltarei a entrar naquele monumento. Abraço do amigo Paulinho Gomes.

  • 5 João Barolli // jul 28, 2013 at 5:05 PM

    O Cine Rio Branco ficou marcado em minha memória por vários aspectos. Beleza arquitetônica, decoração interna com fotografias dos grandes artistas de Hollywood, excelente programação dos filmes a serem exibidos, e vale lembrar que era um filme novo a cada dia da semana, repetindo apenas na segunda-feira aquele exibido no domingo, o jogo de luz acompanhando o “prefixo do cinema”, ( o primeiro era “Love is a many splendored thing” o segundo “Nocturno”)que ao final abria-se a imensa cortina em “dégradé” azul. Era um verdadeiro espetáculo de bom gosto. Além disso, os espectadores ainda eram brindados com uma ótima seleção musical à espera do início da sessão. Muita saudade daqueles tempos.

  • 6 PAULO SERGIO ROSA // out 5, 2012 at 6:53 PM

    SINTO UMA TRISTEZA ENORME QUANDO PASSO PELA AV. RIO BRANCO, SAUDADES.

  • 7 Corinthiano // dez 4, 2011 at 11:32 AM

    Que saudade!

  • 8 Debora // set 20, 2011 at 3:17 PM

    Muito bom……adorei……..muitas lembranças….

  • 9 Renato // set 14, 2011 at 12:23 AM

    q delicia, ao procurar por muito tempo a musica , sempre errava , pois procurava “noturno” e o resultado , embora bom , não era o esperado ; agora sim , me deliciei e matei um pouco da saudade……

  • 10 Leila // ago 25, 2011 at 11:42 PM

    Ai, que saudade… Passei a minha infância indo ao Cine Rio Branco assistir aos filmes infantis da época. Vi todos os filmes dos Trapalhões, Xuxa, Angélica… O último que eu assisti foi o Titanic. Na minha adolescencia eu não tive mais o Cine Rio Branco… é um grande desperdício essa tela, que é a maior da América Latina, estar abandonada desse jeito.

  • 11 Alda // jul 23, 2011 at 1:20 PM

    Que saudade!!!! Chorei muito ao ouvir esta música.

  • 12 ET de Varginha // abr 14, 2011 at 6:18 PM

    até onde me lembro como gente pensante a musica de abertura era Nocturne de Paul Mauriat

  • 13 Julio Penna // mar 30, 2011 at 10:35 PM

    Afonso Henrique:

    O tema de abertura, Love is a Many Splendored Thing era com a orquestra de David Rose…

    veja: http://en.wikipedia.org/wiki/David_Rose

  • 14 renei // mar 19, 2011 at 11:28 AM

    bom tempo ode se tinha coisas boas nao as aberraçoes de hoje

  • 15 Marcus Madeira // mar 12, 2011 at 5:48 PM

    Oba, legal a sua participação, Fábio! Mande fotos pra gente publicar, muita gente vai lembrar das diferentes fases do cinema. Atte, Marcus

  • 16 Fábio Flausino // mar 12, 2011 at 4:51 PM

    Correção: A data de inauguração do Cine Rio Branco que mencionei 1957 ,e sim 11 de Agosto de 1956,sua contrução foi iniciada em 17 de Agosto 1954.

  • 17 Fábio Flausino // mar 12, 2011 at 4:07 PM

    Saudades,saudades,saudades esta e a palavra para descrever todos estes comentarios acima citados por todos vocês,me lembro como se fosse hoje,eu trabalhei no Cine Rio Branco de 1985 à 19… ,comecei como ajudante de serviços gerais ,depois passei para projecionista de filmes ( operador de projetor ).Ajudava também como lanterninha,quando começava a 1º sessão tinha que pedir silencio para o pessoal ficarem quietos, era diverdido a galera andava de um lado para o outro as vezes eu tinha que gritar para fazerem silencio (Vão fazer silencio ai ,tem gente que quer ver o filme) isso quando não dava mais ,ai tinha quer colocar alguém para fora .Ah!tenho em minhas coleções fotos do cinema e até um convite da inauguraçao do Cine Rio Branco (1957) que ganhei de um amigo.Pessoal me lembro de muitos amigos que aos Domingos não perdia uma sessão de cinema e depois ia para a praça da fonte para namorar,conheço casais que se conheceram e comecaram a namorar e estão juntos até hoje.Meu nome é Fábio Flausino eu fiz parte da historia do Majestoso Cine Rio Branco ,só tenho boas recordações deste maravilhoso cinema , e que triste noticia fiquei sabendo a marquize deste sera derrubada nesta segunda -feira dia 14/03/2011,é uma pena pessoal ,parece que agora vão começando a derruba -lo aos poucos.Saudades ,saudades ,saudades é unica palavra para se descrever.Fábio Lanterninha do cine Rio Branco.Abraços a todos que conheço e ate aos que não conheci nas sessoes de cinema,ate breve pessoal.

  • 18 Frank Vazi // fev 19, 2011 at 10:16 AM

    Nossa..quantas lembranças…amigos que se foram… amigos que não se foram, mas que estão em outros caminhos… fui ao cine Rio Branco muito…e tenho saudades de uma grande amiga que ia comigo toda segunda-feira…Maria Geralda…nos divertiamos muito…era mágico…Ouvir a música realmente me transportou para lá, para aquele tempo…nossa como é estranho e bom sentir isso…pena muitos hoje não poderem ter essa experiência…o mundo anda tão duro que não nos permitimos mais termos esses momentos, que no futuro vão nos trazer boas recordações…vivemos muito o agora….sem qualidade…só vivendo….e isso é péssimo….A paz do Senhor Jesus a todos!!!

  • 19 Julio Penna // dez 6, 2010 at 11:35 AM

    Ninguém comentou sobre a música de encerramento da sessão, quando acendiam-se as luzes: “Theme from a Summer Place” – orquestra de Percy Faith, do filme “Amores Clandestinos” (Sandra Dee, Troy Donahue)… que depois virou tema de abertura no Cine Rex.

  • 20 Sergio Prince // set 21, 2010 at 7:01 PM

    A todos vcs que se encantaram com as músicas do Cine Rio Branco, aí vai o meu sincero agradecimento ao meu Tio Arisitides Prince, que foi o idealizador de toda essa cultura e que fazia pessoalmente a programação musical que tantos ouviram, infelizmente muitos e muitos não sabem disso, mas o reconhecimento é uma dádiva!

  • 21 IN OFF // set 15, 2010 at 1:09 PM

    Vcs perderam o Filme ” Cinco Pistoleiros em Fúria”
    Eu hein!!

  • 22 Lilica // set 1, 2010 at 2:11 AM

    Cara Vanessa!
    As pessoas deixam rastros, e devagar começamos a entender algumas coisas juntando as peças de um quebra cabeça.agora explica-se pq as fulanas(as meninas) do cine se debandaram para Ouro Preto. O Angelo Antonio então é prefeito lá; dá a guarida e “co participação” para as fulanas no tal fórum das letras!Um Comedouro de incentivos culturais!Um Projeto cultural familiar e vitalício.(pesquise essas ligações perigosas, colaterais, ascendentes e descendentes) Isso é um Incentivo a boa vida. durante um mês elas(as meninas) vivem de fita, no resto do ano…vivem de renda!
    Só falta excursão dos sem tela pra Ouro Preto.
    Sera q lá tem cinema tb? rs
    Os ouropretanos q cuidem do seu, pq do nosso, elas já cuidaram.

  • 23 manéhoje // ago 26, 2010 at 11:31 PM

    lembro-me, com saudade que machuca meu coração, das belas tardes de domingo, quando ia para a primeira sessão. Que delicia… namorando escondido, sentado em baixo ou em cima, mas ao lado da namorada querida, com as balas chita e dea compradas da dona Maria Clara e Sr. Toninho, sendo fiscalizado pela sempre lembrado Constante com sua lanterninha e, às vezes, pelo guarda municipal José ASndrá… como era bom. lembro-me com saudade do filme AO MESTRE COM CARINHO. TARDE DE MAIS PARA ESQUECER, EM CADA CORAÇÃO UMA SAUDADE e RAPSÓDIA. A ciade deve se movimentar e exigir da Prefeitura e dos Vereadores que comprem o CINE RIO BRANCO . Ao invés do MEMORIAL DO ET (RIDICULO) queremos o RIO BRANCO de volta.

  • 24 maricota // ago 26, 2010 at 12:38 AM

    Ei gente me desculpem. Mas meu micro caducou! Meu recado saiu todo escrito errado………… Mas acho que deu para entenderem a mensagem. Carinhosamente ……………….Fiquem com deus.

  • 25 maricota // ago 26, 2010 at 12:35 AM

    Olá amigo Marco.
    È esta a primeira música tocada no inesquecivel Cine Rio Branco!
    Menino você é demais…… Estou emocionada e cheguei até a chorar de saudades daquela época ao escuta-la….
    Nós Varginhenses enchiamos o peito de orgulho para falar sobre este monumento que infelizmente esta ás ruínas…
    Continuo insistindo e peço a Afonso Henrique, você Marco Antonio. ao querido Madeira com o seu blog fantástico ,aos leitores ,que nos unamos para não deixarmos esta reliquia acabar.
    Contem comigo.
    Um grande abraço esperançoso a todos.

  • 26 Otavio // ago 25, 2010 at 5:10 PM

    KADE OS SEM TELA ??????
    Vamos cobrar dos vagabundos agitadores culturais da cidade, para pagar os prejuizos. Onde anda essa corja agora.

  • 27 IN OFF // ago 25, 2010 at 10:41 AM

    Sem comentários!!!
    Eu hein!!

  • 28 Vanessa // ago 24, 2010 at 7:34 PM

    Afonso Henrique, acho que era Ray Conif, não?

  • 29 Vanessa // ago 24, 2010 at 7:31 PM

    Enquanto tem muito malandro aí pegando dinheiro público a título de “incentivo à cultura” só porque conseguem “arrumar os papéis” exigidos” o COMIC poderia sim, iniciar um movimento para a aquisição do Cine Rio Branco e colocá-lo de novo em funcionamento pois como disse o ilustre professor Paione, é triste ver um patrimônio tão valioso jogado às traças.

    ÉD oportuno lembrar também das pilantras que provocaram o tombamento do edifício como “Patrimônio Cultural” pelo babaca do então secretário de estado da Cultura Angelo Antonio, hoje prefeito de Ouro Preto, e depois sumiram. Cadê os dois milhões que elas disseram que receberiam do Ministério da Cultura?

    Se fizermos um mutirão de doadores, caso dessas empresas que financiam porcarias como “eventos culturais” -não todos é lógico- arrecadaríamos dinheiro suficiente para comprar o Cine Rio Branco e convidar o senhor Fernando Prince -que receberia o dinheiro- a reabrir o cinema. A arrecadação seria destinada à uma entidade ONG que também se responsabilizaria pelas despesas. Não teria finalidade comercial, mas cultural. Seria um patrimônio colossal da cidade, com o apoio de empresas inteligentes.

    Cresci chupando bala, comendop picolé e me deliciando com os chocolates da bomboniére do Cine Rio Branco.

    Gostava de Dio Come Ti Amo, Doutor Jivago, Dólar Furado, E o Vento Levou, El Cid, Rei dos Reis, Hérecules, Tarzan, Spartacus, Colosso de Rodese logicamente Mazaroppi, Vigilante Rodoviário, etc, etc, etc.

    Taí Madeira, uma idéia bem legal. Já que os políticos são covardes e só fazem coisa que dão retorno financeiro à eles, poderia cidad ãos de bem de Varginha fazerem este mutirão. Mas sem estas perna-de-pau que roubam dinheiros gravestidos de agentes culkturais compo as malandras qued acabaram com o Cine Rio Branco e deram no pé, de Varginha.

    Fica a idéia aí.

  • 30 Saudade // ago 24, 2010 at 7:04 PM

    Madeira, como que posso enviar esse link para as minhas amigas daquele tempo .

  • 31 Saudade // ago 24, 2010 at 6:59 PM

    Marco Antonio, muito obrigado lembrei do tempo em ia à missa da 17, depois íamos ao cinema das 18:20.Foi lá que conheci meu marido, fomos assistir ao filme Rosa Púrpura do Caíro, estou casada à 20 anos, essa música me fez voltar naquele tempo, abraços

  • 32 Afonso Henrique // ago 24, 2010 at 5:49 PM

    Marco Antonio, agora foi um arrepio da cabeça aos pés e me emocionei. É exatamente esta música o primeiro tema do Cine Rio Branco.
    Vale a pena ouvir… e sonhar.
    Madeira que tal publicar um post com o link para o pessoal curtir?
    Lydia, obrigado pelos comentários. Eu acho é que já estou ficando com memória de idoso, ou seja, lembro das coisa muito antigas e esqueço das recentes… (risos)

  • 33 Marco Antonio // ago 24, 2010 at 4:49 PM

    Maricota e amigo Afonso Henrique… seria esta a música ?
    http://www.youtube.com/watch?v=uGjl7MtC2tw&p=65A4F5415BA95B9C

  • 34 eros // ago 24, 2010 at 3:38 PM

    bons tempos,quem viveu viveu

  • 35 Afonso Henrique // ago 24, 2010 at 12:08 PM

    Para a Maricota e pessoal da época: eu estou tentando descobrir qual a orquestra que tocava Love is a Many Splendored Thing original do Rio Branco. Se alguém souber por favor publique aqui.
    Por enquanto só tenho algumas pistas.

  • 36 Paulo de Torres // ago 24, 2010 at 10:49 AM

    Olá Madeira.
    A musica realmente é linda, traz boas lembranças, e a melhor de todas: a expectativa das imagens e reportagens do “Canal 100″ que antecedia o filme. Inesquecível.
    Abraços !!!

  • 37 Lydia Maria Braga Foresti // ago 24, 2010 at 10:17 AM

    O conhecimento de Afonso Henrique Paione
    me deixa perplexa. Nasci em 1948. Vivenciei as
    três estapas: ” Love is a many Splendore Thing”:
    a mais rica , namorava o meu atual marido , Hugo. ” Clair” , foi o fundo musical por pouco tempo e depois o “Nocturne”. Mas todas com Hugo. Afinal de contas iniciei o namoro em 10 de novembro de 1963 ( aos quinze anos). Casei-me em 18 de julho de 1970 e frequentamos o Cine Rio Branco até na última sessão de exibição do Titanic. Entretanto eu não saberia definir os
    períodos em que cada música foi adotada como
    fundo para os momentos de magia….Parabéns Afonso!!!!! Mesmo admirando-o sempre, você
    ainda consegue surpreender-me.

  • 38 Marco Antonio // ago 24, 2010 at 10:16 AM

    Realmente é de arrepiar ouvir esta maravilhosa música que marcou uma geração ! Tenho aqui em casa um lp (vinil) original, novinho novinho, desta canção… vou guardar para sempre esta recordação ! Que bom que gostaram… Valeu Madeira !

  • 39 Lobão // ago 24, 2010 at 10:12 AM

    A música é de arrepiar mesmo. Acho que a cidade de Varginha não tem um local que foi tão emocionante quanto o Cine Rio Branco – e que ainda arranca suspiros de quem o frequentou.

  • 40 LUIZ // ago 24, 2010 at 9:58 AM

    SAUDOSO TEMPO QUE NAO RETORNA MAIS!!!
    NAÕ SOU TÃO VELHO ASSIM TENHO MEUS 32 ANOS E IA MUITO NAS SESSÕES MATINES DO CINE PUTS! E O INCRIVEL QUE PAREÇA IA ME DIVERTIR COM OS FILMES DOS TRAPALHOES, FICAVA LOUCO E LOGO DEPOIS QUANDO MAIS VELHO IA NAMORAR LÁ!!! VELHOS TEMPOS……

  • 41 marcelino // ago 24, 2010 at 7:31 AM

    Que maravilha!que saudade!que tema lindo!
    Só vivemos de lembranças em Varginha!

  • 42 maricota // ago 24, 2010 at 1:33 AM

    Oi Marco! Esta música realmente serviu de abertura das sessões de cinema do nosso querido Cine Rio Branco.Lindíssima…..È de arrepiar.
    Só que como vc ainda é novinho e eu já sou( velhinha rsrsrss), da época da estréia ,gostaria de te passar uma informação para aumentar os seus conhecimentos sobre o mesmo.
    A música que primeiramente foi usada por muitos e muitos anos foi” Love many splendored thing.Infelizmente não sei qual orquestra tocava…Que saudades!!!!!
    Se por acaso vc que é mais jovem e sabe mexer mais em computador ,talvez possa encontra-la e passar para nós os mais ( vividos rsrrsrsrs). Ficaria muito feliz de escutá-la,revivendo os maravilhosos momentos lá passados.
    Não me conformo com o descaso de tão grande obra de arte que poderia ser o cartão de visitas da cidade e que infelizmente está ás traças num descaso das autoridades..
    Mas quem sabe unidos não possamos fazer um movimento para que haja uma solução gratificante para todos os Varginhenses.

  • 43 Lydia Maria Braga Foresti // ago 23, 2010 at 11:31 PM

    Marco Antonio,
    A gratidão é uma dádiva tão valiosa que
    não pode ficar aprisionada no coração. Grata
    por possibilitar-me momentos de profunda emo-
    ção. Fechei os olhos, ouvi Nocturne, e empreendi uma maravilhosa viagem ao passado.
    Foi reforçado, para mim, o aforisma” Recordar
    um passado feliz é despertar na alma, a sensação
    de uma saudade eterna”.
    Receba meu abraço amigo e agradecido,

  • 44 SUGESTOR // ago 23, 2010 at 11:20 PM

    Valeu Marco Antonio. Esta música sempre foi um deleite para qualquer ouvido. Me fêz lembrar de várias namoradas, além de grandes produções exibidas na época como: King Kong, Tubarão, Os Dez mandamentos, Sete homens e um destino, Sol vermelho, Etc.

  • 45 Luana // ago 23, 2010 at 8:25 PM

    Ah!!! que saudades!!!!
    Da sessão das 18:20 hs , aos domingos a fila era extensa nas duas bilheterias. Quando conseguia entrar bem antes , por volta das 18:OO hs, ficavamos assentados na poltrona no saguão, via os filmes que estariam em cartazes,compravamos bala na bomboniere da Dona Maria Jordão, subiamos na parte superior, ficavamos na sacada olhando a rua e quem ainda iria chegar, quando já estava para começar o filme , corríamos para pegar um bom lugar, muitas das vezes o lanterninha nos ajudava a encontrar.
    Chiclete nem pensar, se estourava uma bola, lá vinha o lanterninha na direção do barulho, era muito bom.
    Só lembranças, daquele tempo bom que não volta mais.
    Será se não dá para resgatar o cinema????

  • 46 Afonso Henrique // ago 23, 2010 at 7:49 PM

    A fita cassete original com a música “Nocturne” está lá na sala de projeção do Rio Branco, ao lado de um velho tape deck.
    E para os mais antigos vale lembrar:
    o primeiro tema de abertura do Cine Rio Branco foi a música do filme Suplício de uma Saudade (Love is a Many Splendore Thing), acredito que até o início da década de 70.
    Depois por um curto período tivemos a música “Clair” com Percy Faith.
    Depois disso entrou a famosa Nocturne, com Paul Mauriat, que permaneceu até o cinema ser fechado.

  • 47 marley // ago 23, 2010 at 4:43 PM

    Meu primeiro beijo foi dado no cine rio branco.!Quanta saudade, ai se aquelas paredes falassem não??

  • 48 Eu // ago 23, 2010 at 4:22 PM

    O preço do cinema acompanha o desenvolvimento da região… Varginha esta cada vez mais pobre, portanto o valor do ingresso não é caro… o povo que não tem $$$…

  • 49 Zé Picuá // ago 23, 2010 at 3:22 PM

    Simplesmente demais esta pequena recordação do passado. Parabens ao colega que teve a iniciativa de postar esta apresentaçao de Paul Mauriat.

  • 50 FEDERAL // ago 23, 2010 at 3:20 PM

    MADEIRA,
    É ISSO AÍ… BONS TEMPOS QUE NÃO VOLTAM MAIS… NESSA ÉPOCA EU NÃO TINHA TANTOS PROBLEMAS COMO HOJE. TENHO SAUDADES… ~PENA NAO PODER VOLTAR NO TEMPO… É UMA MISTURA DE TRISTEZA POR NÃO PODER VOLTAR E OLHAR A REALIDADE DE HOJE E SABER QUE OCUPEI MEU TEMPO DE MANEIRA ERRONEA. Q PENA.. MAS NUNCA É TARDE.

  • 51 Beto // ago 23, 2010 at 2:26 PM

    Parabéns pela lembrança…realmente bons tempos…Só uma correção…a orquestra é de Paul Mauriat…a obra é de Chopin….

  • 52 Madalena // ago 23, 2010 at 2:14 PM

    Que Presente Maravilhoso ouvir essa música nos dá Nostalgia de um tempo que Varginha respirava e transpirava cultura .Todos os Varginhenses sem destinçao desfrutavam de tamanha riqueza .Pena que isto se perdeu no tempo e no compromisso dos politicos que vem nos representando,Lamentável.

  • 53 LALA // ago 23, 2010 at 1:35 PM

    Marco,voltei bons anos na minha vida.Que delicia…..Já ouvi tres(3) vezes e ouvirei mais.Visualizei o interior do cinema,as poltronas,as luzes acendendo aos poucos,os “MENINOS” chegando…que saudades.Beijos e obrigada.

  • 54 OLHO DO ET // ago 23, 2010 at 12:15 PM

    Abrem se as cortinas vermelhas….aparecem algums comerciais de lojas da cidade, derepende começa o canal 100…..belos gols….pipoca e refri, e começa os trailler….e lá vem o tão esperado filme…..ô saudade!!!!

  • 55 Cidadão Varginhense // ago 23, 2010 at 12:03 PM

    Oh meus tempos!!!!Pena que tudo acabou e que o cine Rio Branco agora fica apenas na recordação!!!Lamentável.

  • 56 Eu, uai... // ago 23, 2010 at 11:41 AM

    Não é da minha época, mas meu pai sempre comenta sobre a época do Cine Rio Branco.
    Das filas enormes… das músicas… ele adorava.
    Ele acredita também que não foi o vídeo K7 e depois o DVD que acabaram com os cinemas, pois nos EUA o cinema ainda é grande atração.
    Hoje em dia, por poucas pessoas frequentarem as salas de cinema, o preço não é muito atrativo. Não sei como era na época…

  • 57 Peninha // ago 23, 2010 at 11:29 AM

    Musica linda d +, dava até arrepio na gente

Deixe um Comentário