Acordo ortográfico já vale

  

As regras do acordo ortográfico entre os oito países onde se fala a Língua Portuguesa (Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor Leste) já estão vigorando a partir de hoje, primeiro de janeiro. Mas, para a população se acostumar, a forma antiga de escrever pode ser usada até 2014. Livros escolares devem trazer as mudanças no próximo ano letivo, em 2010. Clique no título para ver as principais mudanças.

Trema
O trema não existe mais na Língua Portuguesa. Mas não é por causa disso que você vai sair falando linguiça. A maneira de falar continua a mesma. Freqüente terá a nova grafia Frequente. Para se acostumar no computador, clique com o botão direito em cima da palavra e acrescente-a ao dicionário. O trema só vai valer em nomes próprios.

Acentuação

Some o acento dos ditongos abertos éi e ói das palavras paroxítonas (as que têm a penúltima sílaba mais forte). Européia = Europeia. Idéia = ideia. Heróico = heroico. Assembléia = assembleia. Observação: herói, papéis, troféu mantêm o acento (porque têm a última sílaba mais forte).


Some o acento no i e no u fortes depois de ditongos (junção de duas vogais), em palavras paroxítonas. Baiúca = Baiuca. Bocaiúva = Bocaiuva. Feiúra = feiura.Observação: se o i e o u estiverem na última sílaba, o acento continua como em: tuiuiú ou Piauí. 


Some o acento circunflexo das palavras terminadas em êem e ôo (ou ôos).
Crêem = creem. Dêem = deem. Lêem = leem. Vôo = voo. Enjôos = enjoos.

Some o acento diferencial. Pára = para. Péla = pela. Pêlo = pelo. Pólo = pólo. Pêra = pêra. Côa = côa. Observação: não some o acento diferencial em pôr (verbo) / por (preposição) e pôde (pretérito) / pode (presente). Fôrma, para diferenciar de forma, pode receber acento circunflexo. 

Some o acento agudo no u forte nos grupos gue, gui, que, qui, de verbos como averiguar, apaziguar, arguir, redarguir, enxaguar. Averigúe = averigue. Apazigúe = apazigue. Ele argúi = Ele argui. Enxagúe você = Enxague você.Observação: as demais regras de acentuação permanecem as mesmas  

Hífen
 

Talvez a mudança mais complicada e chata. O hífen é usado nos prefixos agro, ante, anti, arqui, auto, contra, extra, infra, intra, macro, mega, micro, maxi, mini, semi, sobre, supra, tele e ultra quando a palavra seguinte começa com h ou com vogal igual à última do prefixo: auto-hipnose, auto-observação, anti-herói, anti-imperalista, micro-ondas, mini-hotel. Nos demais casos não se usa o hífen: autorretrato, autossustentável, autoanálise, autocontrole, antirracista, antissocial, antivírus, minidicionário, minissaia, minirreforma, ultrassom.

Usa-se hífen nos prefixos hiper, inter e super quando a palavra seguinte começa com h ou com r: super-homem, inter-regional. Nos demais casos não se usa hífen: hiperinflação, supersônico.

O prefixo sub pede hífen quando a palavra seguinte começa com b, h ou r: sub-base, sub-reino, sub-humano. Nos demais casos, não: subsecretário, subeditor.

O prefixo vice sempre usa hífen: vice-rei, vice-presidente.

Os prefixos pan, circum exigem hífen quando a palavra seguinte começa com h, m, n ou vogais: pan-americano, circum-hospitalar. Dispensa o hífen nos demais casos: pansexual, circuncisão.

Marcus Madeira

Advogado e jornalista, escreve diariamente a Coluna do Madeira desde 1999. Editor do Jornal Folha de Varginha. Integra a diretoria voluntária da Abraço (Associação Brasileira Comunitária de Prevenção ao Abuso de Drogas) de Varginha. É sócio-representante da Agência de Notícias Argumento, no Sul de Minas. Cruzeirense.

2 comentários em “Acordo ortográfico já vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display